"SINDROME DE PÂNICO": SENSAÇÃO DE MORTE


Vítimas desse distúrbio lotam os consultórios de psiquiatras e psicólogos em busca de soluções para um medo capaz de tornar a vida insustentável. Afinal, a síndrome provoca medo desproporcional e paralizante. Cada vez mais gente vem sendo diagnosticada pelos especialistas como portadores do mal. “A doença alcançou seu pico e, no meu ponto de vista, ninguém está livre de sofrer dela”, avalia o psiquiatra Paulo Gaudêncio, colunista da revista Nova.

Os estudos revelam que as mulheres entre 20 e 35 anos são as mais atingidas. “É nessa fase que as pessoas sofrem mais pressões profissionais e pessoais”, explica a psicoterapeuta. Hoje, já se sabe com exatidão que até 70% das causas da doença são genéticas, enquanto as 30% restantes estão relacionadas ao uso de drogas, remédios e fatores ambientais — entre eles (adivinhe!) o stress.

Os homens também não estão escapando da tormenta e já são igualmente engolidos por esses tsunamis de terror. Curioso é que, no passado, a proporção era de duas de nós para cada um deles. “Por causa do machismo, muitos não queriam admitir que tinham a doença, achando que era sinônimo de fraqueza”, opina Rosana Laiza, presidente da Associação Nacional da Síndrome do Pânico.

Como classificar o medo regular do pânico
“Qualquer pessoa pode experimentar essas mesmas sensações de angústia durante um assalto, um vôo com turbulência ou um acidente de carro, por exemplo, mas só quem sofre da doença tem um ataque de pânico sem motivo concreto”, esclarece o psiquiatra Sérgio Tamai, chefe do departamento de psiquiatria e psicologia médica da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Em outras palavras, no “transtorno do pânico”, como é chamado pela ala médica, ocorrem crises de ansiedade sem que de fato exista uma situação de perigo. “São ataques aleatórios que surgem de maneira inesperada”, explica a psiquiatra Laura Guerra, professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que coordena nesse momento a versão brasileira de um estudo mundial sobre o tema promovido pela World Mental Health Survey.

Quem sofre de pânico cobra muito de si e dos demais, é perfeccionista, centralizador e vive tenso, segundo Rosana. “Então, se essas características fazem parte da sua personalidade, você deve procurar uma vida mais equilibrada a fim de diminuir as chances de desencadear o transtorno”, recomenda.

Antes que o mal cresça, os especialistas recomendam as seguintes providências:

Tomar remédios sob orientação médica
“Antidepressivos ajudam a diminuir as crises, mas precisam ser ingeridos durante um ano para evitar as recaídas”, orienta o psiquiatra Márcio Bernik. Vale lembrar que a automedicação é perigosa e pode agravar o quadro. Consultar um especialista é imprescindível, pois novas substâncias salvadoras surgem a cada dia.

Buscar ajuda
“A psicoterapia auxilia o paciente a descobrir que tipo de crença interior pode apresentar relação com os sintomas”, explica Laura.

Cuidar da alimentação
É possível diminuir a intensidade dos ataques com hábitos simples. “Um deles é diminuir o consumo de substâncias estimulantes, como cafeína e chocolate”, diz Tamai.

Mexer o corpo
“Fazer exercícios e aprender técnicas de relaxamento também colabora bastante para manter a calma durante as crises”, sugere Bernik.

Dividir o problema
Em São Paulo, a Associação Nacional da Síndrome do Pânico (www.associacaonsp.com.br) organiza grupos de auto-ajuda e oferece tratamento psicológico. “Quem não consegue sair de casa pode assistir às palestras por vídeo”, afirma a psicoterapeuta Rosana Laiza.
Abril Notícias. Leia texto original

Compartilhe:

5 comentários :

  1. NÃO VAMOS CONFUNDIR: UMA COISA É UMA COISA E OUTRA COISA É OUTRA COISA! EU TINHA SÍNDROME DO PÂNICO E ME CUREI SEGUINDO O ROTEIRO DO LIVRO: SÍNDROME DO PÂNICO A CURA SEM REMÉDIO QUE COMPREI NO SITE: www.panicoautoajuda.com Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bem nao moro no brazil,ja mais ou menos 13anos,o q tudo se torma mais dificil pra mim,preciso urgentemente de ajuda,e nao sei como e nem por onde comecar,bem em 2004 sofri um big acidente onde cai e quebrei os dois bracos,nariz,e dentes fk 15dias hospitalizada 2anos sem trabalhar,dependendo de ajudas de amigos pra tudo nao tenho familia aqui so eu e meu filho q na epoca tinha 13anos me ajudava mto mais nao era msm coisa,e com isso fk com sindrome de panico,gracas a deus isto ja passou melhorei,tomei 3tipos de remedios zulof,lezprom,e agora nao me recordo do outro mais nao vem ao caso,o q ainda me deixa triste q nao superei foi q caminhar minhas pernas travam e eu caio perco o equilibrio sempre tenho q segurar em alguem, nao saio sozinha de casa,minha vida e dentro de casa so saio pra trabalhar,e ainda segurando sempre em alguem o problema e fora dentro dos lugares nao tenho nada,nao atravesso rua,se nao tiver com alguem ja nao sei mais o q fazer,por favor me ajudem,o q passa em minhas pernas elas fk duras,nao dobra nao mexe nada sei q isto e psicologico mas nao tenho controle sobre isto se vc ler e ja passou por situacao semelhante por favor entre em contato comigo eu vivo em NEW JERSEY,mto obrigada,pelo carinho abraco eu

    ResponderExcluir
  3. É perda de tempo se tratar com terapia ou remédio. Não cura nada, é apenas mais um paliativo. Na Associação Nacional da Síndrome do Pânico ou em qualquer outro lugar do tipo, não se fala em cura, e sim em controle das crises através de exercícios respiratórios e com a continuação dos remédios, que nada mais são que drogas. Tratei bons meses,
    gastei muito dinheiro, porque cada sessão de terapia é no mínimo 150,00 reais e pra surtir um certo efeito, tem que ter no mínimo uma sessão por semana. Se quiserem tentar, tentem, mas não haverá cura.

    ResponderExcluir
  4. Quanto ao livro supra citado, sobre cura sem remédio, eu até acredito, porque possível é mesmo, ainda mais tendo técnicas e falando-se em cura ou a devolução do dinheiro. Vou comprar e seguir e se não der certo, podem apostar, vou querer mesmo meu dinheiro de volta. Já sofro com esse mal há mais de 20 anos e digo, não desejo pra ninguém.

    ResponderExcluir
  5. EU TENHO PROBLEMA DE ANSIEDADE GENERALIZADA,SOFRO COM ISSO HÁ DOIS ANOS E JÁ TOMEI VÁRIOS REMÉDIOS E FIZ TRATAMENTO PSICOLOGICO ,MAS NADA FEZ EFEITO, ACHO QUE A ÚNICA SAÍDA É JESUS CRISTO, SE AGARRE A ELE PEÇA-O QUE O AJUDE POIS COM ELE NÓS PODEMOS TUDO.NÃO HÁ SAÍDAS MIRACULOSAS DESTE PROBLEMA MAS SOMENTE ELE É QUE NOS DÁ FORÇA PARA SEGUIRMOS EN FRENTE, ABRAÇOS..

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

 
Copyright © QUERO MORRER. . OddThemes