01 janeiro 2010

O VAZIO QUE SENTIMOS PELOS QUE JÁ SE FORAM

O período de festas, bem como as diversas outras datas comemorativas (aniversário, nascimentos) ou meras reuniões familiares são, por vezes, momentos de tristeza, de agonia, de depressão para grande número de pessoas que perderam entes ou pessoas que lhes eram muito caras.

Este sentimento, não há como negar, em grande parte pode ser creditado à solidão, este mal da alma humana. Mesmo em família, nem sempre nos sentimos à vontade, integrados à maneira de viver e de comemorar o Natal ou outras datas. Outro aspecto a considerar é a saudade que sentimos dos que já partiram. Não podemos esquecer que também deixamos amigos no mundo dos espíritos que nos aguardam um dia. Portanto, devemos compreender que somos os maiores, senão os únicos, responsáveis pela onda de sentimentos que nos afetam; que atingem nossos amigos e parentes próximos; e, numa dimensão diversa, os entes que partiram para outro plano da vida.

O estudioso espírita Mauro Operti observou em entrevista ao IRC, que a maneira de saber se os entes desencarnados estão bem é rezar, “pedir a Deus que lhe permita sentir o carinho daquele de quem você gosta”. “Com o tempo e a prática — completa — aprendemos a nos dirigir mentalmente àqueles de quem gostamos e as evidências subjetivas que colhemos desses contatos nos dão a certeza de que realmente estivemos com eles. Mas é preciso aprender a fazer as rogativas mentais com tranqüilidade, confiança e á certeza da assistência espiritual de nossos guias. Peçamos (...) e esperemos com serenidade”. Devemos, neste sentido, entender que nascemos, vivemos e até mesmo “morremos” para aprender a viver em relação aos outros e à própria vida. Saibamos, como afirma Mauro Operti, que “Deus não cometeria esta maldade de separar definitivamente dois seres que se amam. A essência da vida é o outro.

Porque Deus juntaria num breve tempo de uma existência duas criaturas que se sentem felizes de estar juntas e depois as separaria pela eternidade? A certeza da sobrevivência que a prática espírita garante às criaturas está acompanhada da certeza da reunião daqueles que se amam depois da perda do corpo físico”. Esta é a maior consolação que poderíamos desejar, mas não é só uma consolação piedosa, é uma certeza proveniente da vivência que, aos poucos, vai nos tornando mais seguros e menos propensos às crises de ansiedade e aflição que são tão comuns às pessoas hoje em dia.

Por isto, importante a atitude da família. Em regra, sempre, mas de maneira particular nas datas comemorativas, onde as ondas mentais, as lembranças são mais presentes, reais e amorosas. Léon Denis examinando a questão diz: "Os pensamentos de amor e caridade, as vibrações dos corações afetuosos brilham para” os desencarnados como raios na névoa que, por vezes, o envolve. “Ajudam-no a soltar-se dos últimos laços que a acorrentam à Terra.”

O posicionamento mental dos familiares ante a “morte” é fundamental na recuperação do espírito. Pensamentos de revolta e desespero o atingem como dardos mentais de dor e angústia, dificultando a sua recuperação. André Luiz mostra que a atitude inconformista da família pode criar "teias de retenção", prendendo o Espírito ao seu corpo (Fonte: IDE-JF Instituto de Difusão Espírita de Juiz de Fora - MG).

Complementa Léon Denis, ao falar do hábito de velar os “mortos” : "O cerimonial religioso, em uso, pouco auxílio e conforto dá, em geral, aos defuntos. Bem poucos dos que formam o acompanhamento pensam no defunto e consideram como dever projetar para ele um pensamento afetuoso." André Luiz chega a dizer, que "felizes são os indigentes, porque são velados nas câmeras dos institutos médico-legais", porque o velório e o sepultamento são quase sempre, mais um motivo de sofrimento para o desencarnante.

O pensamento elevado, e sobretudo a prece sincera são infinitamente mais valia para o equilíbrio do desencarnante. Allan Kardec afirma que o melhor presente que podemos dar a um ente querido que partiu é orarmos sinceramente em seu benefício: "As preces pelos Espíritos que acabam de deixar a Terra têm por fim, não apenas proporcionar-lhes uma prova de simpatia, mas também ajudá-los a se libertarem das ligações terrenas, abreviando a perturbação que segue sempre à separação do corpo, e tornando mais calmo o seu despertar" (ESE-cap XXVIII it 59).

Vale, como sempre, a lição de André Luiz:

"Maior resignação, maior prova de confiança e entendimento.Emitir para os companheiros desencarnados, sem exceção, pensamentos de respeito, paz e carinho, seja qual for a sua condição.A caridade é dever para todo clima.O companheiro recém-desencarnado pede, sem palavras, a caridade da prece ou do silêncio que o ajudem a refazer-se.Transformar o culto da saudade, comumente expresso no oferecimento de coroas e flores, em donativos às instituições assistenciais, sem espírito sectário, fazendo o mesmo nas comemorações e homenagens a desencarnados, sejam elas pessoais ou gerais.A saudade somente constrói quando associada ao labor do bem.O corpo que morre não se refaz." (Do Livro"Conduta Espírita, Pelo Espírito de "André Luiz" Psicografia de Francisco Cândido Xavier).

Em conclusão, devemos agir com resignação. Entendimento do sentido da vida, que compreende a morte do corpo e o princípio da evolução do espírito. Para tanto, devemos nos portar no sentido de ajudar, de amparar e compreender os encarnados e desencarnados. Para tanto, a oração e a simplicidade das reuniões familiares; a lembrança carinhosa, com saudade, mas sem dor, ajuda e proporciona luz aos que se foram e nos ilumina o caminho para a continuidade de nosso próprio caminho.

Marcos Grignolli

Resposta a questionamento formulado na Comunidade Partida e Chegada no Orkut

20 Comentários:

Anônimo disse...

É muito difícil lembrar de alguém querido,e não ficar triste,devido a sua ausência.

Anônimo disse...

No dia 19 de maio de 2009, perdi uma das pessoas mais importantes da minha vida.O Silvio era uma das pessoa que eu mais amava na vida. E não conseguirei suportar a falta que ele faz, não tenho mais vontade de viver.A minha vida tambem acabou....

Anônimo disse...

No dia 07/12/2006 perdi meu namorado, ele era uma pessoa maravilhosa, romântico, carinhoso, atencioso,trabalhador, universitário, um ótimo homem, filho, irmão e amigo.Foi um Anjo que eu tive o prazer de conhecer e conviver durante 4 anos e 3 meses, e que perdi devido a um irresponsável que passou no sinal vermelho, causando a morte imediata. Hoje as vezes me sinto culpado, pois quando falei em comprar a moto ele me disse que não gostava, mais mesmo assim compramos, tanto eu como ele usava ele acabou gostando e até querendo comprar um outra final do mês de dezembro, mais não foi possível o irresponsavel do motorista da caminhonete matou ele e os nossos sonhos. Hoje sou casada mais não consigo ter a felicidade que tinha antes, ele me faz muita falta, tenho que disfarçar mais é díficil. As vezes procuro em meu esposo um pouquinho do meu namorado, mas é impossível ele é quase que o oposto, e isso me faz sofre ainda mais.Sinto muito falta do Anjo que se foi.

Anônimo disse...

no dia 21/6/2009 Perdi uma pessoa q era o meu tudo era quem me ajudava me dava bronca e conselhos bons...perdi minha irmã gemea! ;/
Achei que isso nunka fosse acontecer...Se não fosse pelo meu filho nao sei o que teria acontecido comigo. É uma perda qu acho que nunca vou superar,Mas Deus tem me dado forças pra viver,Porque sei que ela esta num lugar melhor que eu!!!

Leila disse...

Fazem 10 dias que minha mãe partiu,ela morreu de cancer.O que me dá forças é saber que o espirito dela continua vivo em algum lugar,um lugar bonito e de muita paz.Eu acredito nisso.Ela está perto de Deus e tambem de seus entes que já haviam desencarnado.Tenho certeza que ela está bem melhor agora.Só Deus para nos consolar e nos dar forças neste momento tão triste.

Anônimo disse...

hoje completa 3 meses que perdi meu esposo,joão carlos de lima em um acidente de carro, desde em tão meu coração sangra de tanta saudade,o que mim faz superar esta dor,é a fé que tenho em Deus,pois dizem que pessoas que tiram sua propria vida vagam sem rumo,pois mim sinto assim vagando sem rumo.Elissandra...

Beatriz Danielý disse...

no dia 06/02/2011 Perdi o meu irmão ! e no dia 10/02/2011 foi meu aniversário, a dor da sua não ausencia , doi di mais , a cada dia que passa sei que aonde voc estiver , vai esta olhando por nóis , te amamos muito e sei que vooc esta em um bom lugar agora um beijo Beatriz Daniele Sua Irmã! que li ama tanto !*

Anônimo disse...

Perdi meu pai há um mes, e sinto muito sua falta, as vezes é tao dificil, que há horas que da vontade de perder a cabeça com tudo e com todos.. e partir para o mundo espiritual do meu pai.Como é dificil superar essa fase da vida, morro de chorar a noite e nao consigo se quer admitir que meu pai foi do dia para noite, de repente, novo, causando revolta diante de tudo e de todos. Muito triste.

Anônimo disse...

Perdi meu ex-marido, que nunca deixei de amar e tenho tanta tristeza e saudade que sinto mesmo uma dor física por sabê-lo fora deste mundo. Rezo para que esteja caminhando rápido para junto de jesus e de todos oe entes queridos que já partiram também. Se tristeza matasse mesmo eu tinha morrido também.Deus o leve para o céu e um dia nos faça reencontrar.

Anônimo disse...

perdi o meu marido no dia 18/03/2012, não sei oque faço pra suporta tanta dor, meu primeiro marido,até agora a ficha não caio, as vezes acordo de manhã com a certeza que ele esta em casa. é muita dor, muita tristeza,insuportavel aceita a realidade. lembrar de tudo oque acontecu durante nosso casamento. penso em morrer

Anônimo disse...

Já se passaram 7 meses que meu anjo se foi. Ele era meu sol, nosso amor foi o maior que eu já conheci, ele me ensinou tanto e se foi. Não sei mais o que fazer, só quero morrer o quanto antes. Não farei nada de errado, mas de verdade é só nisso que penso: que gostaria de ir embora para onde ele foi. Não vejo porque eu não podia estar com ele na hora do acidente e não ter que passar por tanta dor e tanta saudade.

Anônimo disse...

Perdir primeiro meu pai e depois minha mãe, a vida passou a não ter sentido a solidão é muito doida sinto só mesmo tendo minha familia

Anônimo disse...

Ja vai fazer um ano em que perdi meu pai a dor é insuportavel, não tem um dia em que não me lembro dele tão lindo, honesto e bondoso e foi faendo uma boação que Deus resolveu levar ele, até hoje não me conformo que isso aconteceu e não aceito que ja era a hora dele ir!

Anônimo disse...

Acho válida toda maneira que as pessoas usam para seguir em frente e sair da fase depressiva.
Mas não tenho religião nenhuma, a morte é o fim e pronto. Como fazer para sair dessa depressão horrorosa sem recorrer à crenças religiosas? Quem morreu está morto, e nenhum pensamento positivo nem oração irá fazer os "viventes" se sentirem melhor em relação à tristeza e depressão...

Anônimo disse...

Perdi meu pai em 10/06/2010, até hoje tem dias ue choro de tanta saudades (choro as escondidas p/ que minha familia não fique mais triste ainda), mas o que faz eu me recuperar é rezar c/ muita fé, aí eu consigo sentir um alivio enorme e afasta toda a agonia daquele momento. Por isso passei a conversar com Deus todos os dias p/ ele cuidar de meu pai e de nós que ficamos nessa vida aqui na terra, garanto a todos que é a melhor opção p/ continuar aqui ate nosso ultimo dia. Que Deus abençoe todos nós.

Anônimo disse...

Fazem 21 dias que minha mãe desencarnou,não sou mais o mesmo desde então´,não tenho conseguido trabalhar,minha fé...hummm...que fé\?acabo não acreditando em nada dói demais a perda ainda mais se tratando de um ser que te gerou e te deu tanto carinho sem algum dia pedir algo em troca...saudades de ti minha mãe querida.Me chamo Eviton,as pessoas me conhecem por Vitor sou de Criciuma e se alguem puder me orientar agradeço.

Anônimo disse...

Há quase 8 anos perdi meu Pai , foi horrivel pensei que nunca fosse superar e agora a pouco tempo no dia 06 de Dezembro de 2012 perdi minha Amada Mae,sou o filho mais novo e tenho 9 irmaos, mas é como se eu estivesse sozinho,sinto uma dor imensa,as vezes parece que nao vai passar, só sabe realmente quem vive essa situacao...
Alessandro Goncalves

Anônimo disse...

Hoje fazem 06 dias que perdi minha mae estou morta por dentro e nao sei se vou aguentar so nao faco uma loucura porque tenho um filho e tenho medo de que nao cuidem dele direito amo voce mae vou lembrar de vc todos os dias da minha vida descanse em paz


Anônimo disse...

preciso de ajuda !!! não aguento mais essa dor não suporto , estou chorando , minha alma não aguenta mais alguem ? ninguem a essa hora da madrugada pode me ajudar , acredito em Deus , mas tem horas em que agente não aguenta sabe

Anônimo disse...

No dia 04/09/13 as 21:00 perdi minha filhinha,minha princesa de apenas 22 anos, universitária,trabalhadora,aparentemente se mostrava uma pessoa feliz não só em casa mas através de depoimentos de amigos e até de pessoas que não eram do círculo. Mas ela se foi de forma tão trágica, antes do fato eu acreditava e procurava deus mas agora tenho plena convicção que não existe o tempo de deus, o que existe é o tempo que fazemos.Como um deus que todos pregam ser amoroso e poderoso deixa acontecer tanta dor, eu já ficava muito sentido com as tragédias ao redor do mundo, agora que estou vivendo esse terror, não posso aceitar... A vida é apenas uma passagem para a morte ou vice versa, só depende de nossas escolhas, somente nossas e não de um deus que protege alguns e curti com as dores e sentimentos de muitos... Isso é cruel demais para ser o deus que todos pregam...Ah estou cansado dessa vida eu quero morrer... em breve...

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

Confira outros artigos

2leep.com

FÓRUM

Desisti do suicídio

Deixe aqui seu depoimento. Ajude pessoas que sofrem da mesma agonia a entender como é possível deixar o lado negro da vida. Participe.

Pensando na morte
Fale francamente. Se você pensa na morte muito mais do que na vida e não vê uma saída para seu desespero, para sua dor e para sua solidão, porque a morte lhe parece uma solução? Participe

AJUDE A MANTER ESTE ESPAÇO

A REDE QUERO MORRER não é vinculada a qualquer entidade pública ou privada e nossa página é mantida por voluntários. Não veiculamos anúncios até outubro de 2012, mas as doações se mostraram insuficientes para manter as despesas de manutenção. Saiba mais.

A Morte

A Morte
Quando passamos a pensar na morte como um amigo próximo e querido... Um "amigo" que jamais será amado, mas que nos acompanha dia e noite. Um amigo que precisamos conhecer melhor... (clique na imagem)

O sentido da vida

O sentido da vida
Todos já nos pegamos, ainda que uma única vez, pensando no sentido da vida. Na dinâmica dos acontecimentos e no papel que cada um tem (ou não) diante da própria jornada e das pessoas que estão à sua volta. Pois, você sabe ou pensa que sabe ?! (clique na imagem)

Tristeza

Tristeza
Hoje amanheci com uma dor no peito e uma agonia indisfarçável. Não tenho vontade de fazer nada. Não tenho mais vontade de viver. Estou triste e gostaria de ficar sozinho. Só não sei se este é um caminho sem volta... (clique na imagem)

  ©QUERO MORRER - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo