Recentes :

'PERDER PESSOAS É PERDER PARTE DE NÓS'


"Pensei morrer, senti de perto o frio,
e de quanto vivi só a ti eu deixava:
tua boca era o meu dia e a minha noite terrestres
e a tua pele a república fundada por meus beijos.

Nesse instante acabaram os livros
a amizade, os tesouros sem trégua acumulados
a casa transparente que tu e eu construímos:
tudo deixou de ser menos os teus olhos

Porque o amor, enquanto a vida nos acossa
é simplesmente uma onda alta sobre as ondas
mas ai quando a morte nos vem tocar á porta

Só existe o teu olhar para tanto vazio,
só a tua claridade para não seguir sendo,
somente o teu amor para encerrar a sombra".

Pablo Neruda - Cem sonetos de amor

Muito já me maltratei e me maldisse por causa do amor, por perder, por deixar morrer isso que chamamos de amor... amores mortos, amores longes, amores que deixaram nada menos que saudade. "Poetas são amantes já mortos", alguém me disse certa vez... e esta frase carrego comigo quando ao ler, ao escrever, sempre me deparo com o tema morte... confesso que já procurei meios de tirar-me a vida em muitos momentos, mas me permito viver mais um dia, para ver se as coisas podem melhorar e muitas vezes melhoram. Perder pessoas é perder, literalmente, parte do que somos, do que temos e nada podemos fazer em relação à isso. A morte não é minha amiga, mas uma cama que já procurei para deitar, e rondei em sua volta... mas não quero ainda o descanso eterno... fiz um pacto com a vida de me permitir viver um dia a mais...

Os amores se vão, outros chegam... e assim morremos e ressurgimos várias vezes nesta vida. Nem tudo é poesia, nem tudo é dor, muito depende de nós! Se você não se sente à vontade em alguma área de sua vida como os estudos, o trabalho, a vida amorosa, a familiar, peça um tempo, mude para a casa de um amigo por uns dias, peça licença no trabalho, corte contato com alguém... ás vezes tudo o que precisamos é de um tempo para pensar, decidir. Mas não esqueça de que tudo traz consequências e o tempo só progride, nunca volta, não espera por nós! O que fazer se não aprender que nada é para sempre, que todos nós temos o direito de errar e que só temos esta vida para sermos o que quisermos ser? Que não apenas a morte seja uma realidade inevitável, mas a vida também! 

Imagem : por |JL62|
Compartilhe no Google Plus

Nota : João Casmurro

Volte sempre.
    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.