NÃO LEMBRO A ÚLTIMA VEZ QUE FUI FELIZ

"Sou uma moça de 24 anos..logo 25. Passei por tantas coisas ruins na minha vida... Fico tentando lembrar a última vez que fui feliz (se é que o fui um dia), e não consigo lembrar. Enterrei quase toda minha família, e agora tenho que lidar com a solidão que me restou, uma casa silenciosa e uma mãe que não tem afeto por mim e, por nada que não seja dinheiro. Sempre tivemos valores muito diferentes.

Penso que morrer seria um grande alívio, terminaria as dores insuportáveis que sinto, mas principalmente o desejo de morte me traz a idéia de paz... e isso é irresistível. Durmo mal, não me concentro, tenho crises de choro e desespero, tenho um vazio na alma e um coração partido, e minhas amizades são cínicas e superficiais. Cada dia vejo como as pessoas são oportunistas, arrogantes, maldosas, competitivas e isso me assusta muito, termina com minhas espectativas de que vou preencher esse vazio de amor, de afeto, essa carência que me assola há anos. Cada vez que conheço mais as pessoas me sinto mais firme nos meus própósitos de que não faz sentido nenhum viver nesse mundo.

Sou quieta, sem fui...sou tímida, discreta, mas por alguma ironia da vida atraio, com abundância, o máximo de pessoas ardilosas e sem escrúpulos que posso. Fico desiludida e ao mesmo tempo determinada a por um fim em minha vida. Meu único medo é fazer a ÚNICA pessoa no mundo que eu amo, e que me restou sofrer: minha irmã.

Portanto, foi pesquisando maneiras de fazer um suicídio paracer acidente que acabei achando esse lugar, onde cada um fala das suas magóas, feridas e dores... e de um desejo em comum que nós trouxe aqui: morrer."

Compartilhe:

6 comentários :

  1. Flower Pink, enquanto houver alguém na tua vida que te ame, luta pela tua porque assim, estarás lutando pela dela. Tens pelo menos uma razão para continuares a lutar: a tua irmã. E, porque a diferença de idades que nos separa também não é muita, acredita sempre, tal como eu, que um dia, também tu, eu e nós, teremos o nosso "lugar ao sol"...

    ResponderExcluir
  2. Dominar o desejo de morte é algo realmente difícil. Passei por várias coisas muito ruins e humilhantes na vida, que fizeram me sentir uma pessôa achatada, rebaixada mesmo, como se o mundo e as pessôas fossem um rôlo compressor que esmagaram meu desejo de viver. Mas aprendi a conviver com certas dôres, em primeiro lugar evitando pessôas e situações que me afetam, caminhar longas distâncias em passos lentos é ótimo para restaurar o equilíbrio emocional, há medicamentos também como o PROZAC que ajudam muito no alívio das emoções negativas. Procure fazer coisas prazeirosas sempre, seja você sua melhor amiga, aconselhe-se, pois ninguém além de você própria para conhecer suas dôres e saber onde elas mais te afetam. Suicídio realmente é uma opção, mas posso te garantir, na maioria dos casos, é o caminho mais desaconselhável.

    ResponderExcluir
  3. Só hoje, 02 de março de 2013, li seu depoimento. Espero que ainda estejas aqui, entre nós! Querida, sei exaatmente o que vc sente: um vazio, uma quietude, um prazer em estar sozinha... Mas acredite o número de pessoas que sente o mesmo que vc é infinitamente grande.
    Procure sair sozinha mesmo. Não parece mas faz muita diferença. Sair que eu digo, é ir a um shopping, ao cinema, às compras, etc. Não numa balada. Mas com o tempo vc vai sentir coragem de ir pra balada sozinha, mas duvido que depois que experimentares a sua própria companhia não vais querer ir à balada sozinha! Beijos e boa sorte!!

    ResponderExcluir
  4. Tbm não me lembro a última vez que fui feliz...
    Tantas decepções, mágoas, fracassos.
    Hj não tenho mais nenhum sonho. Não ouso sonhar. Não acredito na mais remota possibilidade de voltar a ser feliz.
    Perdi a fé.
    Hoje só espero os dias passarem, para ver o fim se aproximar. Não sei se vou aguentar as duras provas que ainda terei que enfrentar.
    Não sei mais o porque de tanta dor.
    Mas até os dias passam lentos, parecem estar tão cansados qto eu.

    ResponderExcluir
  5. Poxa, pensei que fosse só eu que me sentia assim.
    Se pudesse daria minha vida a quem quisesse viver e puder fazer este coração saudável que tenho em mim, bater feliz.
    Mas acredito que enquanto não tenho coragem para fazer isto, é por que talvez ainda tenha alguma esperança lá no fundo querendo viver..
    Enquanto a esperança for maior que a dor, não temos coragem de parar...

    ResponderExcluir
  6. Eu achava que só eu me sentia assim... Eu perdi muitas pessoas, e às vezes me sinto odiado por minha família... Perdi todos os meus amigos pois se tornaram um bando de falsos e arrogantes. O que me restava era ter pessoas que eu gostava, mas parece que todos ao meu redor mudam de repente e parecem me odiar sem motivos. Me sinto incompreendido, e o pior é quando fico em depressão, mas tento ocultar porque eu odeio ser tratado como coitado.
    Ninguém sabe do meu problema, aliás, quem me escutaria? O jeito é ser sempre quem fui: tímido, quieto, com vontade de ficar no meu canto vendo pássaros no céu ou nuvens se movendo e pensando..."Qual é a minha importância neste imenso Universo?".
    Pode parecer estranho mas eu não quero morrer... só não vejo outra saída. O mundo tem tanta coisa boa, mas tenho certeza que NUNCA chegarei a conhecer nem um terço de tanta maravilha.
    Tenho dezesseis e sou um garoto... o que ainda me faz gostar da vida é ter amizade com um menino de 10 anos que considero meu irmão mais novo e sua família que me trata tão bem...
    Como alguém da minha idade faria amizade com um menino de 10 anos? Simples, ele se sente sozinho e fica trancado o dia inteiro dentro de casa com tédio e meio cabisbaixo. Acho que eu gosto de ajudar as pessoas, mas sempre quando quero ajuda parece que ninguém me escuta de verdade.
    Perder amigos na morte, perder familiares que eu amava muito, estar muito distante de meus avós, seu incompreendido, sentir-se triste profundamente, e querer me divertir sem ter como fazer isso. ESTE É O RESUMO DE MIM

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

 
Copyright © QUERO MORRER. . OddThemes