Recentes :

ESTOU SAINDO DE UM AMOR DA VIDA INTEIRA

Tenho 39 anos e estou saindo de um relacionamento da vida inteira. Amo meu (ex) marido e ele simplesmente não me ama mais. Depois de muito sofrimento, ele terminou comigo da pior forma possível. Fiz muitas coisas erradas, não me entreguei da forma como ele esperava, carrego remorsos e culpas na consciência. Não tivemos filhos.

Ele é deprimido, alcoólatra, vinha me maltratando há muito tempo e mesmo assim sinto que ainda o amo. Estamos separados há quase dois meses, mas ainda nos vemos e nos falamos, sem amor nem sexo. Ele sempre diz que não me ama mas sente saudades do nosso convívio. Eu também, com a diferença que eu o amo. Na verdade acho que nos falamos sempre porque somos dois solitários, só "temos" um ao outro e ficamos nos machucando, machucando, machucando.

Tenho muito medo da hora em que a gente decidir parar de se ver/falar definitivamente. Sei que vai acontecer em breve e que isso é necessário mas o que eu vou fazer depois disso?

Tenho medo que ele se mate, tenho medo de tocar a minha vida sem ele, não tenho nenhuma vontade de envelhecer sem ele ao meu lado.

Considero essa vida sem ele sem sentido, sem objetivo. Tudo o que eu fazia era para viver com ele. Só de pensar que vou viver sem esse referencial parece que todo o ar sai do meu peito. Ele também está tão infeliz, tão sozinho, tão desesperado. Esvaziamos nossa casa, vamos vender o nosso apartamento tão lindo, que um dia foi o nosso sonho. Que dor!

Estamos ambos com acompanhamento psicológico mas não estou sentindo melhora. 
Tenho tanta pena. Poderíamos ter sido felizes e envelhecido juntos. Fomos os primeiros namorados um do outro e agora vamos acabar infelizes, separados e cheios de mágoas.

Posso até ter outros relacionamentos mas é muito duro saber que ele foi o homem da minha vida e que essa etapa acabou. Daqui para a frente é só tolerar um dia depois do outro e esperar o tempo passar.

A dor é tão profunda... O estranho é que ninguém vê, ninguém se importa, as pessoas acham que eu tenho a "obrigação" de me recuperar rápido. Cada vez que alguém me diz que "a fila anda", que eu vou achar alguém, que nada como um novo amor para curar o antigo, etc., eu tenho vontade de morrer. Todo o futuro que eu imaginava e desejava morreu, nada nem ninguém podem mudar isso.

Não sei se vale a pena o esforço de continuar vivendo. O que me impede de me matar é o amor que sinto pelos meus pais e por incrível que pareça, o amor que sinto pelo meu ex. Não quero que ele se sinta culpado pela minha morte. Quero que ele se cure da depressão, controle o alcoolismo e que de alguma forma seja feliz. 

(Isso também dói muito, desejar que ele seja feliz sem mim)
Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 comentários:

  1. Minha amiga, sua história me comoveu de um jeito que não comoveria grande parte das pessoas, simplesmente porque elas não entendem.

    Explico... eu sou uma codependente e uma mulher que ama demais (MADA).

    Tenho quase a sua idade, 34 anos, e vivi por quase 7 anos ao lado de um dependente químico. Me identifiquei com sua narrativa, pois vivi coisas muito parecidas.

    Estou separada dele há 9 meses e ainda me sinto sem lugar no mundo. Minha vida era ele. Minhas atitudes eram pensando nele... esqueci de viver minha própria vida. Esqueci que tinha uma vida, só minha.

    Fiz tudo que pude para ajudá-lo a sair das drogas, ele se internou umas 10 vezes... chegou a ficar 9 meses sem usar drogas, mas acabou voltando ao uso.

    Muitas vezes me senti culpada, pensando que eu devia ter feito isso... ou não ter feito aquilo... etc...

    Ele me machucava com suas palavras, me criticava, me pressionava a ser do jeito que ele queria que eu fosse... e na verdade nunca me aceitou como sou, apesar de dizer que me amava.

    Hoje eu entendo que ele não sentia amor por mim, mas necessidade.

    Eramos codependentes um do outro também e isso, depois da nossa separação... e ainda hoje, nos faz sentir como órfãos da vida, de uma vida sem sentido, vazia...

    É rara a noite que eu não choro, depois desse tempo todo. Ele tentou me ligar apenas 2 vezes depois da nossa separação, mas as drogas ocupam toda a vida dele, todo o tempo dele...

    Eu tive que escolher entre a minha vida e a chance de poder ser feliz um dia, ou continuar do lado dele, com quase 100% de chance de nunca ser feliz.

    Eu fiz até curso de aconselhamento em dependencia quimica pra tentar ajudá-lo... passei muito do meu limite de suportar tanta dor.

    Eu não desisti dele... é com tristeza e um vazio imenso dentro de mim que digo: ele desistiu de nós!

    Se quiser conversar mais ou desabafar, anote meu e-mail e MSN: caminhosedescaminhos@live.com

    Procure um grupo de apoio como os codependentes anonimos, o mada, o amor-exigente... eu encontrei muita ajuda nesses grupos, além do contato que tenho com várias pessoas na mesma situação aqui na net.

    Não se abandone!

    Procure ajuda.

    Conte sempre comigo, se precisar!

    Maya Flausino

    ResponderExcluir
  2. Maya, você realmente entende o que eu estou sentindo. Estou em uma fase em que me sinto egoísta por não ajudar mais, não conseguir fazer mais. Penso que tenho culpa pela dependência dele, sempre fui muito dura com ele a respeito desse assunto. Pensando racionalmente sei que ninguém faz o outro virar dependente químico mas quem disse que eu consigo ser racional numa hora dessas?

    Estou me tratando com uma psicóloga e fazendo terapia cognitiva comportamental para tentar sair desse momento de crise. Por incrível que pareça, ela diz que eu não sou codependente, mas eu acho que sou sim.

    O grupo de autoajuda é uma boa ideia, Maya. Vou considerar seriamente.

    Um grande beijo, amiga, obrigada por se dispor a ajudar uma estranha com tanto carinho.

    Marina.

    ResponderExcluir
  3. olá,
    Me sinto como vc.Terminei o único relacionamento que tive na minha vida. Foram 9 anos. Todos os planos, tudo que fazia, sentia, ou pensava eram para ele. E ele simplesmente deixou de me amar. Mas não me deixou, vivemos num relacionamento profundamente infeliz, que só me deixava mais humilhada, desvalorizada, sem nenhuma auto-estima e dignidade. Foi qdo descobri que ele já tinha outra pessoa, outra história. E daí então ele revelou sua pior face: Me humilhou demais, foi cruel, covarde,não teve escrúpulos. Mas mesmo assim não consigo ainda ver meu futuro sem ele. Tudo perdeu o sentido. Mesmo sabendo que ele não me ama mais, sinto uma dor terrível de pensar minha vida sozinha. E não suporto qdo as pessoas dizem que vou encontrar outra pessoa, não acredito nisso. quero apenas morrer.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Entendo sua dor, pois sofri nao o nesmo problema, mas fui vitima de traicao,
    Mas sei que a escolha que ela fez, e a que ela pensa ser feliz. Mas nossas decisoes nos impulsionam a ir a frente, deixar velhas raizes e recria em outro terreno. Muitas vezes prnsamos em desistir e negamos a vida de se redimir. Entao e doloroso no inicio e depiis com o tempo as coisas vao se adaptando. De uma chance a vida, pois ela pode nos surpreender e cuide de sua vida. Pois nunca se sabe. E dificil mas tem muitos como voce sabe nada e eterno nessa vida.

    ResponderExcluir
  8. Eu que pensava que nunca mais iria esquecer meu ex... achava impossivel esquece-lo e estava contenada a ama-lo e pensar nele todos os dias da minha vida....HOJE, me dei conta que ja me libertei ele! depois de quase dois anos do termino...Fiquei feliz...por isso te digo... Se eu consegui me libertar dele, vc tambem consegue. Por mais impossivel que isso possa parecer! Entre tantas coisas eu tive um truque... fiquei observando qualidades de um colega de trabalho, fiquei fantasiando estar com ele, e curiosamente isso me ajudou a desligar do ex completamente (embora eu nao tenha tido nenhum contato amoroso com esse colega de trabalho, foi apenas na minha mente). Se isso tambem ajudar mais alguem, ficarei feliz.
    Entao eu conclui que o segredo e tirar o sujeito problema do foco.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.