Recentes :

TRISTEZA, DEPRESSÃO E SEXO

Depressão é uma palavra muito utilizada e abusada, sendo demasiadas vezes usada de forma pouco cuidada. Assim, torna-se difícil sabermos se alguém à nossa volta (ou até mesmo nós) está com uma depressão, ou se está apenas triste. Estar triste não é o mesmo que estar deprimido, pois a tristeza constitui a resposta normal e temporária às desilusões, às perdas e às crises em geral. Por sua vez, a depressão é um sentimento patológico de tristeza com critérios de diagnósticos precisos e definidos.

Um dos principais sintomas da depressão é a falta de interesse em diversos aspetos da vida, podendo incluir o sexo, o desinteresse pela sua saúde, pela aparência e pela conjugalidade, resultando numa perda de intimidade.

A depressão pode ser uma batalha difícil de vencer, mas com o tratamento e os cuidados adequados, é possível sair da mesma fortalecido(a) e em direção à felicidade. Contribui para a evolução do caso, as saídas com familiares e amigos, estar atento às datas das sessões de psicoterapia, bem como exercício físico e muito diálogo. Também o sexo pode ser bastante importante na recuperação de uma depressão, graças às endorfinas que inundam o cérebro durante um orgasmo.

Contudo, pela confusão que podem gerar, merece ser lançado um alerta sobre os, tão frequentes, casamentos por hábito e não por amor. O perigo é que a realidade de ser apenas mãe, e não ser mulher, não realiza ninguém. Tome-se como exemplo as depressões, a porção de ansiolíticos e antidepressivos que estas mulheres ingerem, as neuroses que desencadeiam e as doenças físicas que as afligem. E, claro, o peso e o desconforto que esta dependência afectiva vai exercer sobre os filhos.

Mas a (triste) realidade é que pela carga social, as pessoas prolongam relações que já não fazem sentido em termos pessoais, mas que o fazem em termos sociais e até financeiros, aumentando a sua tristeza e a dos outros.

Assim, se por um lado a tristeza, ou em situações mais graves a depressão, pode "derrotar" o sexo, também por outro lado, o sexo contribui para "derrotar" a tristeza ou a depressão. Depende (e muito) das bases que sustentam a relação conjugal.

A partir da Revista Festa. Leia no original
Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.