10 abril 2013

DRAUZIO VARELLA E OS SINTOMAS DA DEPRESSÃO



Depressão é uma doença psiquiátrica, crônica e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite.

É importante distinguir a tristeza patológica daquela transitória provocada por acontecimentos difíceis e desagradáveis, mas que são inerentes à vida de todas as pessoas, como a morte de um ente querido, a perda de emprego, os desencontros amorosos, os desentendimentos familiares, as dificuldades econômicas, etc. Diante das adversidades, as pessoas sem a doença sofrem, ficam tristes, mas encontram uma forma de superá-las. Nos quadros de depressão, a tristeza não dá tréguas, mesmo que não haja uma causa aparente. O humor permanece deprimido praticamente o tempo todo, por dias e dias seguidos, e desaparece o interesse pelas atividades, que antes davam satisfação e prazer.

A depressão é uma doença incapacitante que atinge por volta de 350 milhões de pessoas no mundo. Os quadros variam de intensidade e duração e podem ser classificados em três diferentes graus: leves, moderados e graves.

Existem fatores genéticos envolvidos nos casos de depressão, doença que pode ser provocada por uma disfunção bioquímica do cérebro. Entretanto, nem todas as pessoas com predisposição genética reagem do mesmo modo diante de fatores que funcionam como gatilho para as crises: acontecimentos traumáticos na infância, estresse físico e psicológico, algumas doenças sistêmicas (ex: hipotireoidismo), consumo de drogas lícitas (ex: álcool) e ilícitas (ex: cocaína), certos tipos de medicamentos (ex: as anfetaminas).

Mulheres parecem ser mais vulneráveis aos estados depressivos em virtude da oscilação hormonal a que estão expostas principalmente no período fértil.

Sintomas

Além do estado deprimido (sentir-se deprimido a maior parte do tempo, quase todos os dias) e da anedonia (interesse e prazer diminuídos para realizar a maioria das atividades) são sintomas da depressão:

1) alteração de peso (perda ou ganho de peso não intencional); 2) distúrbio de sono (insônia ou sonolência excessiva  praticamente diárias); 3) problemas psicomotores (agitação ou apatia psicomotora, quase todos os dias); 4) fadiga ou perda de energia constante; 5) culpa excessiva (sentimento permanente de culpa e inutilidade); 6) dificuldade de concentração (habilidade diminuída para pensar ou concentrar-se); 7) ideias suicidas (pensamentos recorrentes de suicídio ou morte); 8) baixa autoestima, 9) alteração da libido.

Muitas vezes, no início, os sinais da enfermidade podem não ser reconhecidos. No entanto, nunca devem ser desconsideradas possíveis referências a ideias suicidas ou de autodestruição.

Diagnóstico

O diagnóstico da depressão é clínico e toma como base os sintomas descritos e a história de vida do paciente. Além de espírito deprimido e da perda de interesse e prazer para realizar a maioria das atividades durante pelo menos duas semanas, a pessoa deve apresentar também de quatro a cinco dos sintomas supracitados.

Como o estado depressivo pode ser um sintoma secundário a várias doenças, sempre é importante estabelecer o diagnóstico diferencial.

Tratamento

Depressão é uma doença que exige acompanhamento médico sistemático. Quadros leves costumam responder bem ao tratamento psicoterápico. Nos outros mais graves e com reflexo negativo sobre a vida afetiva, familiar e profissional e em sociedade, a indicação é o uso de antidepressivos com o objetivo de tirar a pessoa da crise.

Existem vários grupos desses medicamentos que não causam dependência. Apesar do tempo que levam para produzir efeito (por volta de duas a quatro semanas) e das desvantagens de alguns efeitos colaterais que podem ocorrer, a prescrição deve ser mantida, às vezes, por toda a vida, para evitar recaídas. Há casos de depressão que exigem a associação de outras classes de medicamentos – os ansiolíticos e os antipsicóticos, por exemplo – para obter o efeito necessãrio.

Há evidências de que a atividade física associada aos tratamentos farmacológicos e psicoterápicos representa um recurso importante para reverter o quadro de depressão.

 Recomendações

* Depressão é uma doença como qualquer outra. Não é sinal de loucura, nem de preguiça nem de irresponsabilidade. Se você anda desanimado, tristonho, e acha que a vida perdeu a graça, procure assistência médica. O diagnóstico precoce é o melhor caminho para colocar a vida nos eixos outra vez;

* Depressão pode ocorrer em qualquer fase da vida: na infância, adolescência, maturidade e velhice. Os sintomas podem variar conforme o caso. Nas crianças, muitas vezes são erroneamente atribuídos a características da personalidade e nos idosos, ao desgaste próprio dos anos vividos;

* A família dos portadores de depressão precisa manter-se informada sobre a doença, suas características, sintomas e riscos.  É importante que ela ofereça um ponto de referência para certos padrões, como a importância da alimentação equilibrada, da higiene pessoal e da necessidade e importância de interagir com outras pessoas. Afinal, trancafiar-se num quarto às escuras, sem fazer nada nem falar com ninguém,está longe de ser um bom caminho para superar a crise depressiva.
Drauzio Varella
A partir da Estação Saúde. Leia no original

10 Comentários:

Anônimo disse...

Acho que tenho depressão, tenho medo da morte mas não há um dia sequer que eu não queira morrer. Só tenho 15 anos, muita vida pra viver, e acho que não ter vontade de viver é u erro, mas não consigo evitar..

Anônimo disse...

Nao sei o aconteçe cmig

Anônimo disse...

Não sei o que acontece comigo,tenho uma vida conturbarda mas não acho que seja motivo de ter uma depressão.Tive um passado não muito legal e o tempo todo tento consertá-lo, sinto culpa pelo meu filho ter um pai que não presta, não consigo ser feliz afetivamente sempre algo dá errado e não tenho amizades pessoas que eu possa sair e me divertir e mesmo que saia em turma sempre me sinto inferior os outro sempre são melhores que eu, vivo achando que ninguém me suporta!Acho que isso são ideias da minha mente!

Anônimo disse...

Quem não está se sentindo bem, por favor, procure um médico. Os medicamentos, nos dias de hoje, quando devidamente ministrados por um médico, possuem um efeito muito positivo. Eu tinha medo de tudo e mais alguma coisa, hoje, graças a Deus em primeiríssimo lugar, me sinto bem melhor após ter criado coragem e procurado um médico. Ele me receitou 2 medicamentos que até o momento estão me fazendo bem. Para ter uma ideia, eu não conseguia me sentir à vontade comendo num restaurante. Sentia medo o tempo todo, uma certa vertigem, tontura, tinha tremores, tristeza e vontade de sumir. Cheguei a ter paranoia. Foi horrível! Melhorei muito, sinto agora o sabor da comida, estou mais sociável, não sinto tanto medo. Por isso, não esperem, procurem um médico. A paz de Deus para todos!

Anônimo disse...

É, eu tbm acho que estou com depressão... Minha vida é um desânimo só, sofro de insônia, e agr que não estudo mais, isso piorou. Passo a noite em claro e durmo o dia todo. Me sinto melhor quando durmo, prefiro estar dormindo do que acordada. Tenho preguiça, não da vontade de fazer nada... Ainda tem a baixo estima, me sinto horrível, não presto pra ninguém, ninguém me suporta, sou o erro em forma de gente!! Eu fico assim de tempos em tempos. Lembro de ter me sentido da mesma forma outras vezes.

Anônimo disse...

Sei que todos sofrem,mas há tristeza que sinto é tão forte,que não desejaria essa tristeza nem pros meus inimigos. OBS: E eu tenho muitos.
Não dar pra explicar, cada dia que passar tenho vontade de me jogar daqui do nono andar!

Anônimo disse...

Fico sensibilizada com a questão da depressão e das pessoas que pensam em se suicidar. Gostaria de poder tirar o sofrimento do coração de cada um, mas não tenho esse poder. O que posso fazer é divulgar a Irmandade Neuróticos Anonimos para quem precisa encontrar uma luz no fim do túnel. Busquem no google.

Anônimo disse...

Eu sofro de depressão desdo dos meus 17 anos, não tenho atenção dos meus pais e sempre estou em conflitos com eles, já fiz muita coisa errada, já fiz mal pra algumas pessoas e me arrependo profundamente as vezes eu tento seguir a minha vida mais não tenho forças, minhas próprias amizades falam mal de mim, não meda apoio moral e sempre duvidam da minha capacidade. Pra mim perdeu sentido da vida, não tem mais o que fazer, não me sinto amada por ninguém nem pelo meus pais faz anos que nâo falo com meu irmão.... Estou relaxada, me sinto feia, eu fedo muito também já usei drogas, viciada em cigarros e bebidas

Anônimo disse...

Meu face: jeremiashenriki@hotmail.com
Meu msn ou skype: jeremiasmsn@hotmail.com
Para os deprimidos e solitaris assim como eu

Anônimo disse...

cara eu ja to de saco cheio, as vezes eu tenho vontade de fugir de cs, desaparecer sabe?! Na minha cabeça tem Problemas que ninguém entende, e que nem eu consigo explicar ou ao menos entender ! :'( Eu vivo chorando, desanimada, n tenho vontade de nd ! Meus familiares ja estão me estranhando n sinto vontade de comeer.
Antes eu era a mais caprichosa cmg mesma, agr n tenho vontade mais de me.arrumar, as vezes parece q ninguém me ama, e que eu n sou bem vinda ! Eu to sofrendo muito !!

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

Confira outros artigos

2leep.com

FÓRUM

Desisti do suicídio

Deixe aqui seu depoimento. Ajude pessoas que sofrem da mesma agonia a entender como é possível deixar o lado negro da vida. Participe.

Pensando na morte
Fale francamente. Se você pensa na morte muito mais do que na vida e não vê uma saída para seu desespero, para sua dor e para sua solidão, porque a morte lhe parece uma solução? Participe

AJUDE A MANTER ESTE ESPAÇO

A REDE QUERO MORRER não é vinculada a qualquer entidade pública ou privada e nossa página é mantida por voluntários. Não veiculamos anúncios até outubro de 2012, mas as doações se mostraram insuficientes para manter as despesas de manutenção. Saiba mais.

A Morte

A Morte
Quando passamos a pensar na morte como um amigo próximo e querido... Um "amigo" que jamais será amado, mas que nos acompanha dia e noite. Um amigo que precisamos conhecer melhor... (clique na imagem)

O sentido da vida

O sentido da vida
Todos já nos pegamos, ainda que uma única vez, pensando no sentido da vida. Na dinâmica dos acontecimentos e no papel que cada um tem (ou não) diante da própria jornada e das pessoas que estão à sua volta. Pois, você sabe ou pensa que sabe ?! (clique na imagem)

Tristeza

Tristeza
Hoje amanheci com uma dor no peito e uma agonia indisfarçável. Não tenho vontade de fazer nada. Não tenho mais vontade de viver. Estou triste e gostaria de ficar sozinho. Só não sei se este é um caminho sem volta... (clique na imagem)

  ©QUERO MORRER - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo