ENSAIO COM SIMULAÇÕES DE SUICÍDIO É CRITICADO


As revistas de moda frequentemente abusam de temas polêmicos par ilustrarem seus ensaios fotográficos. Por mais que algumas fotos chamem a atenção para causas sociais importantes – como a marca italiana Benneton, que já foi alvo de críticas e elogios por com temas como desigualdade social, racismo e AIDS em seus ensaios – não se deve esquecer que o objetivo original de uma campanha publicitária de moda é vender roupas. Além disso, as marcas acabam vendendo também uma imagem a ser seguida, um padrão social e um estilo de vida, e a maioria dos consumidores acabam seguindo esses padrões inconscientemente. Seguem a “filosofia” da marca; e compram não só uma roupa, mas o que ela representa, achando que assim passará também a representar tal coisa.

Isso pode ser extremamente perigoso, pois os consumidores são muitas vezes influenciados a ter certos tipos de comportamento seguindo o que a marca propõe, sem realmente perceber se concordam ou não com isso. Um exemplo claro disso é a quantidade de meninas – e meninos também, em menor proporção – com distúrbios alimentares como anorexia e bulimia ter aumentado depois do padrão de beleza das modelos e atrizes ter passado a ser a magreza extrema. Muitas das modelos são bastante magras por um fator genético, mas, querendo copiar sua natureza, a maioria passou a apresentar obsessão por perder quilos – e isso foi passado para os jovens por ser considerado o certo dentro e o dentro do padrão.

E é por causa dessa grande influência que a mídia possui na formação de opinião, principalmente de jovens, que a edição americana da revista Vice foi tão criticada ao lançar o ensaio “Last Words”. A publicação simulava o momento de morte de importantes escritoras com algo em comum: todas tinham se suicidado. Amplamente criticado por blogs, leitores, organizações anti-suicidas e grupos em prol da saúde mental, as críticas acerca da publicação talvez tivessem sido menores se, junto com as fotos, fosse inserida ao menos uma nota sobre a autora, uma análise sobre sua obra ou qualquer outra coisa que no mínimo mostrasse um mínimo de consideração com sua contribuição literária. Ao contrário disso, o foco da legenda foi o inventário de roupas e a marca/estilista de cada, fazendo com que as fotos perdessem todo o seu teor poético e senso de homenagem que poderiam ter.

Cada foto possuía uma nota com o nome da escritora em referência, suas datas de nascimento e morte e o método suicida utilizado, além, é claro, dos créditos de moda pelo que cada modelo estava vestindo (“vestido Issa, óculos Morgenthal Frederics, sapatos Jenni Kayne”).

O real problema não é o conteúdo das fotos, e sim como ele foi abordado. Não se deve crucificar a revista Vice, apenas alertar que pequenos erros como esse cometidos pelos meios midiáticos podem acarretar em consequências trágicas. Se essas fotografias tivessem sido exibidas em exposições de arte, o impacto no público seria outro. Seriam apreciadas como imagens e avaliadas por sua composição e cor, além da poética. Inseridas em outro contexto, o das revistas de moda, a mensagem muda e acontece uma glamourização do suicídio, como sendo uma atitude que, sendo seguida, te faz estar “dentro dos padrões”, de comportamento e de beleza.

Após ter sido tão criticada pelos meios midiáticos, a Vice tirou o ensaio do ar com um pedido de desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Foi publicado no site da Jezebel (leia a entrevista completa em inglês aqui http://jezebel.com/model-from-vice-suicide-shoot-speaks-i-was-uncomforta-514323121) uma entrevista com uma das modelos que participou das fotos acerca da opinião dela sobre o impacto causado pelo ensaio. Paige Morgan, 26, retratou a poeta Elise Cowen no momento de sua morte: caída no chão depois de pular de sete andares de altura. Morgan disse que não teve conhecimento da natureza do ensaio até chegar ao local, e que não sabia que as fotos apareceriam na revista sem nenhum tipo de referência ao trabalho das escritoras. Recebeu o convite com a descrição que o tema seria “escritoras que cometeram suicídio”, mas pensando que as fotos ilustrariam matérias sobre a vida delas, e não com foco na morte.

Questionada na entrevista sobre o porquê dela não ter desistido após saber qual seria a real intenção do projeto, Morgan disse que se sentiu desconfortável, mas que, como modelo, não tinha exatamente o direito de questionar nada. “A modelo é a pessoa com o menor poder nessas questões”, ela esclarece. “Infelizmente, eu sabia muito bem que não era meu trabalho perguntar ‘Bom, o que vocês vão fazer com isso?’ ou ‘Vocês vão colocar catalogar roupas nisso? Qual o nome do editorial?’. Se eles fossem me dar uma resposta, certamente seria: caia fora daqui. E a comunidade fashion, mesmo em Nova York, é muito pequena.  E daí eu seria tipo aquela menina ‘Ela é difícil, apareceu um dia e saiu sem completar o trabalho’”. Morgan ainda disse que se sentiu instigada com o fato de ter a vida toda lutado contra depressão, assim como a poeta Elise Cowen, que além disso viveu na mesma vizinhança que ela.  “E acho que pensei, bom, pelo menos eu sou alguém que sabia quem ela era, que entende onde ela estava. E como todos que também já passaram pela depressão sabem, não é algo que se cura verdadeiramente, você tenta controlar o melhor que conseguir mas isso nunca vai embora de verdade. E talvez no futuro, eu ainda possa ter paz com isso. Porque eu e ela provavelmente olhamos para exatamente a mesma vista fora de nossas janelas.”

Ela ainda completa dizendo que se soubesse do foco apenas nas roupas teria recusado o trabalho e que entende o porquê das pessoas terem ficado tão chateadas com o resultado:

O depoimento de Morgan foi algo que comprova: a revista Vice quase acertou em fazer um ensaio interessante tendo a chance de homenagear importantes escritoras e fazer conhecimento delas e de suas obras para seu público-alvo. Mas o foco no consumismo transformou tudo num erro feio. Suicídio e depressão não são glamourosos e devem ser tratados e considerados com a seriedade devastadora que possuem na vida de alguém, e não como uma atitude fashion.

Julia Tetzlaff Rosas
A partir do site LiteraTortura. Leia no original

Abaixo, as fotos publicadas no ensaio. Particularmente acho que elas possuem um potencial artístico enorme, infelizmente não aproveitado:








Compartilhe:

29 comentários :

  1. nem sei o que dizer sobre isso...

    ResponderExcluir
  2. Me identifico com essas histórias pois passei um bom tempo da vida em depressão. Infelizmente não consegui me recuperar e lidar com essa "doença" apesar de ter tentado várias vezes, e hoje me vejo impossibilitado de seguir com a vida apesar de ainda ser jovem. Penso em cometer suicídio mas fico mais triste ainda só de pensar como minha família reagiria a isso.
    Será que consigo algum conselho ou ajuda se é q isso ainda é possível no meu caso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se precisar conversar ou de uma amiga me manda email camillaroberta@live.com

      Excluir
    2. Se precisar de uma amiga ou apenas conversar me mande email, camillaroberta@live.com

      Excluir
    3. Oi, eu tenho depressão! Passei por muitas situações difíceis, estou tentando lidar cm isto, podemos nos conhecer pelo menos por email, o que acha? Acho que vou poder conversar com vc e vc poderá se abrir comigo... suellen-rodrigues@outlook.com

      Excluir
  3. eu tbm luto contra as frustacoes e depressao e isso serve como incentivo. lastimavel

    ResponderExcluir
  4. Sempre penso em suicídio e tb achei um incentivo, ainda mais porque tem duas orientais como eu nas fotos e me vi exatamente no lugar delas. Lindas todas as fotos.

    ResponderExcluir
  5. Anonimo, vejo que apesar de todo seu sofrimento imenso você ainda busca uma solução, isso é importante, procure Neuróticos Anônimos no google e localize um grupo para se tratar. Muitos já se salvaram, começando a dar valor a suas vidas. Tente também.

    ResponderExcluir
  6. Achei de muito mal gosta o ensaio de moda publicado.

    ResponderExcluir
  7. "A simples piedade o toma como pecado, mas o sentimento o admira e cala-se a razão"
    (Comentário de Rousseau acerca do suicídio dos amantes de Lyon em 1770)

    Ao contrário do que se pensa, há algo de imensamente belo no suicídio, algo de heroico mesmo eu diria, na ousadia com que a trêmula mão o pratica, na afirmação da liberdade com que se toma a maior das decisões: e agora, continuo a viver esta vida miserável porém íntima, restrita, conhecida, ou com um tiro de pistola salto para o desconhecido, correndo o risco de sequer chegar ao chão?... Por isso uma aura atrativa de mistério paira sobre todo corpo voluntariamente morto.
    E no entanto, há ali uma densidade trágica, terrível, de todo drama a mais trágica das cenas, pois volta-se o protagonista contra o seu papel assim nos privando da participação em suas peripécias. Aquele que deveria guardar contra tudo e contra todos a frágil taça e seu conteúdo é quem com suas próprias mãos a lança ao chão, tingindo o solo de lágrimas e vermelho...
    De um só modo nós nascemos, diz Sêneca, mas a vida nos deu em troca muitos modos de morrer. De um lado o instinto tudo faz por preservar-nos; de outro, nossa vontade não raro arquiteta o nosso fim, e possui para fazê-lo todos os modo possíveis. Tirar a vida a si mesmo... Loucura, dirão, absurdo. Mas não será antes o ato de matar-se, como observa Montesquieu, uma afirmação maior do nosso amor-próprio? Com efeito, todo aquele que se mata é para se preservar de uma situação mais dolorosa, como a pedir descanso para o amargurado ser. São sempre turvos os olhos, cambaleantes os passos de quem toma a decisão de encaminhar-se para a morte. Ninguém se mata sorrindo.
    De qualquer forma, penso que paira sobre o ato suicida uma grave implicação de ordem moral, pois matar-se é privar os outros senão a nós mesmos de um precioso bem, a nossa vida; um bem que por si já é grande e que ainda reúne infinitas possibilidades esteja como estiver.
    Idas e voltas no redemoinho das emoções põe a razão balouçante diante de tal enigma. De fato, há que reconhecer que a dificuldade mesma de se chegar a uma solução nos leva enfim a calar-se, seguindo a assertiva de Rousseau. Como condenar alguém que por não suportar a dor, num ato de extrema coragem, ousa ir além de Hamlet? E como, por outro lado, não sofrer ao ver alguém lançar-se no abismo sem fundo à sua frente, quando um pouco mais de força o poderia fazer saltá-lo para seguir adiante no caminho? Com o tempo, um pouco mais de sabedoria talvez o levasse a construir uma ponte...
    Sim, há a moral, há os outros... Porém, razões por si sós não são suficientes. É preciso tocar no âmbito das emoções pois é aí que principia e finalmente se consuma o gérmen do suicídio.
    Digo-o por experiência própria: nada como a solidão, o pessimismo e a falta de esperança para por no coração de alguém a vontade de partir. Portanto, há que se estar entre as pessoas, sem medir-se com elas, sem temê-las, mas apenas convivendo, sendo com, pois com frequência nos medimos mal, dando aos outros mais do que têm e tirando de nós muito do que temos. De resto, ante a imensidão do mistério, o que há nos outros para que eu as receie ou as inveje? Ante a imensidão do mistério, há que saber que somos mais do que nos próprios sabemos. Ante a imensidão do mistério, há que ter um pouco de ilusão, pois a busca incessante da verdade que nunca teremos de todo, nos leva não obstante cada vez mais fundo, onde faz-se a luz mais parca, mas escasso o ar e vida mais soturna. Há que esperar e confiar, pois a natureza, após bilhões e bilhoes de anos, por todos os seus desvios, mutações, seleções não nos trouxe até aqui para que com um laço de corda estraguemos tudo antes que ela própria ou o seu irmão Acaso venham consumar o nosso fim.

    ResponderExcluir
  8. Tenho 25anos ,eu sinto ser mulher mais suja do mundo, perdir minha virgindade com 15 anos acreditando que seria o homem que eu iria me casar e construir uma familia,não demorou muito para esse homem obeter relação com outros homens,decpção para me a minha vida desabou, eu não quis mais ele , ja tinha 4 anos que eu o amava ! sofre muito,depois encontrei outro rapaz vivi um romanci de 4anos também terminamos em 2008 ,encontrei outro rapaz por quem eumim apaixonei desesperadamente ,eu o amava tanto mais ele não, só estava comigo por causa do sexo, eu sempre engênua acreditava em tudo que ele falava, comessou a mim distratar e falar que eu so falava besteira, no sexo ele nem tirava minha bluza ,não mim tocava mais transava e caia para o lado já dormindo de costa para mim e eu ali olhando para ele dormir , ele tinha dinheiro carro era bonito , mulher ficava atras dele , ele não adimitia eu falar em noivado já 3 anos juntos ,passou a falar que estava empurrando nosso relacionamento com a barriga, ele ja estava interessado em outra mulher Rica ,fucionaria de banco e cursando Direito e bunita ele ia ao banco só para admirar ela eu comesei a obs, até um dia que ele passou a me humilhar ,na frente da familia dele ,logo eu tão dedicada a ele o amava tanto, eu acordava a noite para da remedio para ele quando ele estava doente, tinha empregada na casa dele e eu ia para o fogão para fazer o purê de batata que ele amava , ajudava na loja dele como uma funcioraria lavava banheiro, ele me fez terminar com ele ,agora ele esta com ela ,em apenas 1 e meio de namoro ele noivou e cprou um apartamento e estão morando junto ,no facebook fala qie a ama , mim ligou para falar que não era para da nem se quer um oi do oitro lado do quarteirão! e hoje estou aqui ,ficando com um e outro ,vivendo de promessas de dias melhores e se entregando ,transando...transando ,na verdade eles não dão valor a mulheres direita ele preferem as que mentem e finge ser oque não é, hoje é Domingo estou mais uma vez em casa ,quando um ficante não liga e fala que esta com saudade só para transar comigo, com a mesma historia " estou dando um tempo quero ficar só" depois de uma samana aparece com uma namorada, agora estou assim vivendo de faz de conta ,meu sonho era casar virgem como historia de princesa e hoje eu não consigo mais acreditar se ser uma mulher amorosa é certo ,sofro tanto, eles não fazem amor, e sim f#&*# ,não acarecia o corpo e nem fala que você é tão linda e esquecem de seu sorriso , apemas querem botar para fora o que encomoda dentro ,hoje em dia não existe mais conhecer e sim vamos a um lugar mais reservado ?! dependendo da resposta perdem o interesse pos tem milhares querendo ir no seu lugar para esse lugar reservado, então você rresponde vamos acreditando ser um lugar onde você ira conversar e se conhecer quando na verdade não era essa a intenção que ele tinha com você , apenas queria seu corpo, depois somem, arrumei um namorado era da minha cidade mais foi morar em outra cidade ,acho que aceitou namorarcpor que mora longe a noite ele desliga ovtelefone fala que vai dormir por que malha sedo ,eu que vou visitar ele , vou no sabado e volto no domingo,volto tão mal por que só sou namorada mais faço como se fosse casada durmindo com ele ,transando a noite toda , mim sinto pior que prostituta ,poir que elas são melhors que eu ,cobra e eu estou dando de graça, nunca imaginei passar por isso na minha vida,quando criança sonhava com um vestido bem lindo e um procipe montado no cavalo indo mim buscar, mais depois que cresce tudo mida e você percebe que n existe principe e nem vestido, tudo é vago , vc passa a não confiar em mais ninguém e tudo fica friu e vira obrigação,transar vira rotina ,contiuação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sua história é tão triste... esses homens são horríveis

      Excluir
    2. Eu Sou homem e o simples fato de você não desistir ja é um começo, e esses homem os que se dizem homens são apenas pessoas procurando diversão alheia! Eu ja tentei muito, e desisti. Mas Nunca desista, ainda bem homens que vale o esforço.

      Excluir
  9. O beco sem saia q me encontro era previsivel. Mas aquela voz na minha mente, sempre me levou pro caminho errado, me deixando cego pra enxergar outras possibilidades. Tambem nao tive a sorte de ter bons amigos pra me ajudar. Agora e tarde.....

    ResponderExcluir
  10. a historia a cima e muito triste, mas nunca devemos desistir da vida, o jeito e lutar seguir enfrente com muita fe, porq Deus existe e jamais abandonarar um filho seu, a minha vida e um lixo, mas eu vou vencer pois nascir pra vencer e nao pra ser derrotada, tenho fe, e ainda vou ser muito feliz...

    ResponderExcluir
  11. Também encontro-me em um beco sem saída. E isso era plenamente previsível, como o colega também disse. Só eu que não enxergava para onde estava indo (para o fundo do poço). Fantasiava, iludia-me, enganava-me. Muitas vezes até para não magoar outra pessoa. às vezes esquecia de mim, do que importava realmente para mim, no meu íntimo. Hoje, estou aqui, um fiapo de gente, arrastando-me todo dia para continuar vivendo. Quero profundamente acreditar que ainda há esperança. Mas está difícil, às vezes quero mesmo é morrer. Gostaria muito de corresponder com alguém que também sofre, para que juntos possamos desabafar: lccartaxo@gmail.com

    ResponderExcluir
  12. eu tanbem queria mi suicidar estar a procura de coragem estudano um lugar para nao machucar as pessoas em volta nao da susto pois a vida para quem tem uma doenca e muito ruin todod mundo feliz

    ResponderExcluir
  13. Você que foi traída pelas falsas amigas e pelo cara que você disse ser o único que Amou... Manda toda essa gente pra Pqp! Pare de se importar verdadeiramente pq eles não merecem nem a energia do seu pensamento. Você é maior que isso! De a volta por cima! Batalhe as suas coisas... Vai ficar a sua Vida no trabalho, estudar, conhecer novas pessoas. Seja esperta e não espere muito dos outros. Análise melhor as pessoas. Quando sentir-se confiante, faça um novo ciclo de amizade com pessoas bacanas. Saiam para celebrar a Vida! Saia pra dançar, escute música... Sai para encher a sua alma de alegria e energia boa, não necessariamente para encontrar alguém. Você vai encontrar alguém muito melhor do que este trouxa que te perdeu e ele não

    ResponderExcluir
  14. Pareeee de pensar em modos de se Matar! Pare com isso! Quero ver você Felizzz!!! Feliz por estar Vivo! Grato pela sua saúde! Vitorioso/sa por dar a volta por cima na sua Vida e reconstruir tudo aquilo que precisa ser mudado! Com um emprego novo! Com um Amor verdadeiro! De a oportunidade de escrever uma nova história e Pare de dar valor em quem não merece e é um ser humano as vezes até idiotas por não reconhecer o seu valor! Pare de se importar com os outros! O inferno são os outros! Não queira o mal dos outros e sim fique na sua Vida! Na sua felicidade!

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde,

    Sofro de Distúrbio afetivo bipolar, com ataques do pânico, mas hoje estou bem. Estudei diversas religiões e filosofias e gostaria de ajuda de forma 100% anônima que precisa de alguém pra conversar, tirar duvidas.. pois só que sofre sabe o que é estar nesta posicao

    ajuda.filosofica@outlook.com Me mande um e-mail, que sabe não posso te ajudar

    Desligue sua mente para poder viver,
    Aguardo você

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Precisa de alguém para conversar,
    Totalmente anônimo
    ajuda.filosofica@outlook.com

    ResponderExcluir
  17. Estou com quase 40 anos, e me identifiquem com as publicações. Estou em estado mecânico, tudo que faço não me traz prazer. Desde que percebi que meus filhos ficaram rebeldes, sem motivo, tenho sentido a pior pessoa/mulher/filha/esposa e mãe do mundo. Não tenho palavras para explicar este sentimento, que tem tomado conta da minha vida. Conheço a palavra de Deus, sou cristã, mas nada me preenche......só a grande vontade de morrer, queria ir dormir, e não acordar mais....

    ResponderExcluir
  18. eu morava c uma pesso q tben é depressiva,agente se separou e nao sei o q fazer da minha vid nao sei como sair dessa depressao,to xeia de problema e n sei como resolver ta um verdadeiro caos

    ResponderExcluir
  19. ja pensei em pagar alguem para me matar, pois sou covarde e nao tenho coragem de fazer isto eu mesmo...

    ResponderExcluir
  20. Fiz um blog para pessoas com tendencias suicidas poderem conversar , entra la.
    http://suicideroom004.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Sabe, por vezes a vida se torna um fardo pesado demais. Penso em acabar com tudo, o sofrimento termina por superar as alegrias, então, não vale a pena continuar.... Só estou vivo ainda por conta de minha família, me preocupo com o sofrimento deles....

    ResponderExcluir
  22. Não encontro mais motivos para viver tenho vontade de morrer todos os dias a quase 10 anos tomo remedios com doses cada vez mais alta 6 tipos de remedios diferentes passo mais tempo dormindo do que acordada pq dormindo não sinto tristezas, suicidas vai direto para o inferno segundo a Biblia se não fosse isso ja teria me matado.

    ResponderExcluir
  23. já conhecia....È LINDO
    pq mostrar um corpo nu já é aceito... e procurado pelos taradxs de plantão..e essas fotos sao polêmicas ??? hellooooooooo.. kkk
    é fotografia, é arte, é carregado de sentimento.
    FIM!

    e outra, nao tem novidade nenhuma aí,
    há seculos a morte é registrada em inumeras formas.. nao precisa ser muito culto... lembrem das pinturas egipcias...

    aff.. além da depressão, eu nao tenho a menor paciência com gente burra e hipócrita.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

 
Copyright © QUERO MORRER. . OddThemes