Recentes :

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL AUXILIA NA DEPRESSÃO

Imagem : sxc.hu
Você sabia que acontecimentos positivos - como a promoção em um emprego, o início na faculdade ou até mesmo o nascimento de um filho - podem desencadear uma depressão? De acordo com Rodrigo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência emocional, as pessoas que não tem habilidade para lidar com os acontecimentos da vida são prejudicadas até quando conseguem alcançar objetivos e realizar sonhos.

“Imagine, então, para aquelas pessoas que não sabem como superar uma adversidade, como uma demissão, ou a morte de alguém próximo. E quantas pessoas passam por situações como essas todos os dias? Como evitar essa dor invisível, que hoje afeta mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo?”, indaga o especialista.

Para Rodrigo, muitos mais do que uma tristeza passageira, a depressão é uma tristeza que não tem fim e atinge uma em cada seis pessoas ao longo da vida. Em 2030 deverá ser a doença mais comum, que em função dos gastos com a população afetada, será a doença que mais produzirá custos econômico-sociais, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quais são as reais causas dessa doença que só cresce?

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar a essa doença silenciosa. Porém, os fatores psicológicos funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

“Se você tem uma predisposição genética para a doença, mas é capaz de usar seus recursos emocionais para lidar com os acontecimentos da vida, para recuperar e estabilizar suas emoções cada vez que algo novo acontece, poderá evitar o início de uma depressão e de tantas outras doenças. O desenvolvimento da Inteligência Emocional, que é a somatória de habilidades que permite as pessoas administrarem melhor suas emoções e as adversidades da vida, pode ser uma prevenção para que esse gatilho não seja acionado”, explica o especialista.

Segundo Rodrigo, a depressão, como todas outras doenças, é uma tentativa do nosso corpo nos trazer consciência sobre algo que estamos vivenciando, e que está nos gerando uma dor emocional que, se não for compreendida e tratada, acarretará naturalmente uma dor física.

Para ele, hoje, a partir de toda evolução científica neste campo emocional, podemos afirmar que a depressão é uma espécie de "Programa Emocional" que foi desenvolvido e gravado durante a fase mais importante da vida de todo ser humano: a gestação. De acordo com as experiências vividas e interpretadas por nós enquanto éramos "fetos", mais tarde essas mesmas memórias são acionadas por fortes experiências emocionais (positivas ou negativas), fazendo uma pessoa que vivia aparentemente saudável, começar a sentir desde angústias incontroláveis até a própria perda da vontade de viver.

Outra fase significativa para o desenvolvimento da doença é a infância. Estudos afirmam que entre 30% das crianças que sofreram maus tratos na infância, sofrerão com depressão quando chegarem aos 20 anos. Os traumas são seguidos de dores e tristezas que uma pessoa pode carregar por toda a vida se não der a eles um novo significado. Ficam registrados e mais tarde são interpretados de maneira que pode ser tão prejudicial a ponto de uma pessoa achar que não merece viver, ou que merece sentir a dor para o resto de sua vida. Pensamentos como esses podem desencadear os sintomas da depressão, como uma sensação de vazio e melancolia, a falta de prazer e motivação e o excesso de negatividade.

“A depressão é uma doença de origem emocional, psicológica e ambiental. Vai muito além de fatores genéticos e alterações químicas cerebrais. Por meio de medicamentos, a ciência nos permite controlar a parte química e genética, mas somente através do desenvolvimento da nossa Inteligência Emocional assumimos o poder de controlar e evitar a doença”, diz o Fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional. Entre as dicas:

• Atribuir novos significados para memórias que são registradas em nosso inconsciente quando éramos fetos e/ou crianças é um dos grandes passos para evitar que sejamos influenciados por essas memórias ocultas, que podem nos assombrar até o final de nossas vidas.

• Aprender a superar conflitos, aceitar as mudanças e todas emoções, especialmente as "negativas", são outros pequenos passos que podem ser aprendidos com o desenvolvimento desta Inteligência, evitando que as mudanças naturais das nossas vidas nos impeçam de alcançar aquilo que realmente queremos: SER FELIZ.

A partir do site Segs. Leia n o original
Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

16 comentários:

  1. deus voce é o maximo eu te amo por tudo que tens feito na minha vida pai !

    ResponderExcluir
  2. A contrario de voce pa mim deus virou diabo.desde que sai de um pais e vim para outro pais a minha vida esta um inferno..a minha vontade e desparecer dessa vida so que neste momento unica coisa que faz pensar ao contrario e minha filha que ainda e novinha a pensar que ela vai precisar e sentir minha falta...mas de resto a minha vontade e morrer e estou gravida de 5meses.a minha vida acabou para mim.agora ja entendo porque nuita gente mata a cabeca.menos sofrimento para quem vai deste mundo de lixo..tenho 29anos ja pensei varias maneiras de me matar.ou entao espero que meu filho nasce ai logo se ve se despareco daqui.ja nao quero viver mais..

    ResponderExcluir
  3. Aos que procura ajuda para sair desse tormento sugiro a ajuda séria de Neuróticos Anônimos, procurem no google e localizem grupos para tratamentos. Muitos se salvaram começando a amar a vida. Pode parecer impossível para os que sofrem de tormento profundo, mas há relato de casos de recuperação. O fundador tentou suicidio cinco vezes antes dos 20 anos e se recuperou.

    ResponderExcluir
  4. Não sou inteligente intectual. Inteligência emocional é algo que não tenho idéia do que seja! É por isso que sou depressivo?

    ResponderExcluir
  5. Estou em pânico. Já tentei o suicídio mais de 10 vezes (eu acho). Até já perdi a conta das tentativas, mas ao final sempre fracasso. Fiquei 5 dias sem quase beber uma gota de líquido (só tomei para tomar remédios para dormir e dar conta da dificuldade). Ontem comecei a vomitar, mas fiquei firme sem beber líquido. A noite tomei remédio para dormir, mas acordei com uma dor horrível no olho (acho q ficou muito ressecado sem´líquidos). Passei colírio e, de manha cedo acordei. Comi 4 pedaços pequenos de melão, pq a sede era insuportável. Fui até a cozinha qs me arrastando e o coração bastante acelerado. Voltei a deitar e alguns minutos depois comecei a vomitar. Implorei a Deus para morrer, o sofrimento era horrível. Qd minha família veio falar comigo (porque estou faz 5 dias deitado) quase não saia voz (estava bem rouco...acho q´na verdade não tinha força para falar. Aguentei firme até as 10h da manha, mas acabei tomando um estomazil, com um pouco de água. Na hora do almoço comi bem pouco, mas qs nada de líquido. A tarde não aguentei mais e acabei tomando líquido. A dor no peito é tão grande que ate agora não passou. Parece que levei um soco, de tão gd é a dor q sinto. E, mais uma vez, não consigo me matar. Meu corpo, a cada tentativa louca, se deteriora. Só quero morrer! Falei para minha mãe de meu desejo de morrer, de minha impossibilidade em viver. Ela não aceita e aí eu fico nesse sofrimento! Como posso me matar sem dor e sem o risco de ficar vivo com sequelas horríveis? Estou cada dia mais desesperado!

    ResponderExcluir
  6. Quanto mais se deseja morrer... já estão morrendo aos poucos!
    A vida é muita mais do que os problemas, as pessoas, as coisas...
    Mesmo para vc que não acredita em um criador (Deus), vc tem fé sabia?
    Pois de uma forma sobrenatural vc foi criado! e isso é Fé - a prova das coisas que não se veem...
    Agora comece a desejar E DECLARAR VIDA! e VC VIVERÁ!!! COMECE A QUERER SER FELIZ INDEPENDENTE DAS CIRCUNSTÂNCIAS E VC SERÁ!

    ResponderExcluir
  7. Minha mãe sempre foi estressada, bipolar, tem síndrome de perseguição, troca o telefone de casa a cada 3 meses, nunca me apoiou ou me ouviu nas aptidões que eu queria desenvolver quando pedia para fazer algum curso extra escolar, sempre que digo que vou sair para me divertir ou algo assim ela diz que é perigoso, que não dorme enquanto eu não chego, e como eu costumo não avisar quando durmo nos fins de semana no namorado, ela me liga e diz que pensou que eu tivesse tipo morrido. Ela não aceita tratamento. E sempre reparei uma indisposição, e demora na execução de um trabalho de escola, tenho acredito eu défict de atenção, e estou me tornando algo parecido com minha mãe, o que faço ??? Não adquiri minha independência financeira ainda para sair da casa dos meus pais, o que faço, estou ficando sem perspectiva profissional nenhuma pois meu trabalho requere beleza, o que faço ??? Sem perspectiva na vida !!! Vou buscar tratamento psicológico, perdi a vontade de crescer em algo porque sempre vem um pensamento relacionado a dinheiro insuficiente, falta de disposição, falhar, sempre veem esses pensamentos !!!

    ResponderExcluir
  8. Lágrimas. Insônia. Desespero. Angústia. Dor. Sofrimento. Preocupação. Solidão. Medo. Vergonha. Fracasso. Derrota. Decepção. Mágoa.

    Meu nome é patrícia, e preciso de ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus dá uma nova chance á quem tem esperança e não se joga no pessomismo. Sei que falar é fácil, pq

      Excluir
    2. Patrícia, será que você conseguiria listar características positivas de sua pessoa? Se não conseguir no momento, tente se lembrar de algumas qualidades que pessoas próximas já lhe atribuíram. Por exemplo, mesmo sem te conhecer, vejo que você é uma pessoa extremamente consciente da doença que lhe aflige. Soube descrever precisamente os sintomas. Pode parecer pouco, mas a grande maioria das pessoas resistem em admitir ou em buscar ajuda. A grande verdade é que a depressão causa uma ilusão de que somos incapazes. A medida que vamos nos auto-avaliando, descobrimos que fomos pegos em uma "arapuca" mental. Apele para o seu lado racional e busque apoio profissional. Afinal, não faríamos o mesmo se fosse uma outra doença?

      Excluir
  9. Tem sido dificil, tenho tentado ir em frente mas esta dificil demais, descobri agora aos 40 que nada me faz feliz de verdade, é uma dificuldade levantar para ir trabalhar é dificil conversar com as pessoas, quero morrer, tentei me enquadrar mas parece que o esforço é alem do limite pra ter uma familia trabalhar e cuidar da minha mulher e dos meus filhos. me diga deus qual o objetivo disso tudo porque nao vejo. me arranque essa dor que me corrói.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino a dor que esteja sentindo. Mas não esqueça que sua família precisa de você. Não como provisor do sustento, apenas. Mas acima de tudo, como pai, marido e amigo. Viva um dia de cada vez. E saiba que esse Deus a quem você apela por ajuda, não é indiferente ao que está sentindo.

      Excluir
  10. Hj especialmente desejo morrer, a unica coisa que me alegrava era minha familia e meu trabalho, perdi meu trabalho, nao consigo arrumar outro, estou perdendo a lucidez e minha familia, tenho muitas dividas, nao quero viver mais, chega, perdi o jogo, as vezes temos que aceitar nossas limitaçoes e dar o game over,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desista. O que você verdadeiramente quer é o fim dos seus problemas, e não o fim da sua vida. O suicídio é uma forma drástica de resolver o que é temporário. Em outras palavras, é o método mais rápido para erradicar a dor. Busque na sua vida por pequenas coisas que lhe proporcionem verdadeira satisfação. Não precisa ser algo grandioso. Aprecie uma boa música, um belo céu azul, um bom papo.... Evite a tendência de generalizar. Pensamentos como "Eu nunca vou conseguir" ou "Eu sou um fracassado(a) " ofuscam a seguinte verdade: Você já foi feliz em circunstâncias mais favoráveis. Sugere-se! Você também tem o potencial de aprender a ser feliz nessa difícil página da sua vida. Até que ela não vire, descubra que você pode ser mais forte do que imagina.

      Excluir
  11. Eu tenho bipolaridade afetiva e ansiedade cronica, e quero te ajudar e ser ajudado. mande para meu e-mail e vamos bater um papo anonimo

    ajuda.filosofica@outlook.com

    Juntos podemos muito mais, pois não nascemos para ficar reclusos.

    Forte abraços e força galera.. a dor é grande mas da pra aproveitar muito ainda da vida

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.