NINGUÉM ME CONHECE DE VERDADE

Ano passado eu fui demitida de dois bons empregos por causa do meu comportamento instável, nunca fui muito sociável e trabalhar em equipe pra mim é um grande sacrifício!

Logo depois de ser demitida do segundo emprego eu entrei num poço tão fundo que quando não tinha mais pra onde ir, comecei a cavar mais fundo ainda...

Desisti de tudo, dos meus poucos amigos, da faculdade, de arrumar outro emprego, de sair de casa...
Eu me acho a pessoa mais fracassada do planeta, quem perde dois empregos em 6 meses???

Sempre tive complexo de inferioridade e nunca acreditei em que eu tinha potencial, mas nunca tinha pensado em desistir, até o ano passado.

Eu pensei em tantas maneiras de acabar com minha vida, mas eu sofria por minha família... 

Eu sempre me mostro feliz e sorridente, aparentemente sou calma e tranquila, como se eu não tivesse problemas na vida... 

Ninguém me conhece de verdade.

Eu não deixo as pessoas se aproximarem pq tenho medo que elas me desprezem, me confundem com uma pessoa antipática e arrogante quando na verdade eu só não quero me expor e deixar os outros descobrirem que tipo de monstro eu me tornei.

Sempre fui tão vaidosa e feminina, mas me abandonei.

Não uso mais maquiagem, cortei meu cabelo, minhas unhas crescem sem nenhum cuidado...

Estou tentando dar agora uma revira volta em minha vida, sou carioca e moro no RJ, vou pra Bahia tentar me afastar de tudo isso e recomeçar, quem sabe encontrar o que me falta... 

Vou arrumar um outro emprego e me cuidar mais...

Essa é minha última chance, se não der certo, farei parecer um acidente.

A.M.
A partir da Comunidade QM

Compartilhe:

37 comentários :

  1. A.M , estamos juntas nesse barco. Eu oro a Cristo Jesus que te fortaleça, pois nele encontramos refúgio .

    ResponderExcluir
  2. Eu ja fui como voce, apenas que um rapaz e nao uma moca. Hoje aos 50 anos ja nao aguento mais viver e ate para a Bahia ja fui tambem, buscando solucao. O arrependimento de ter ido para o nordeste (varios estados) me traumatizou mais do que qualquer outro lugar. Espero que sua experiencia seja diferente, para mim, quase morri, mesmo, o que seria ideal, mas como so ficou no quase ,continuo me arrastando de um lugar para outro do pais (e ja venho me arrastando de outros paises) ate que a morte tenha a gentileza de vir me convidar para a vida eterna. Abreviar nossas vidas e o pior, so prolonga o sofrimento depois. E melhor esperar mesmo, pacientemente. Eu ja nao sei mais o que fazer para esquecer que a vida existe, e lembrar que a morte nao chega nunca. Fico muito irritado quando tenho noticias que alguem morreu, pensando por que nao eu? que privilegio tantos tem que eu nao tenho? o que devo fazer para merecer parar de viver. Mas enfim, o amor de quem quer que seja nao pode ser contestado, e deve haver pelo menos um que nos ame no universo, mesmo mortos em vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me identifiquei muito com o que vc falou. Ja perdi muitos amigos jovens (pois minha profissão é meio arriscada) e senti muita inveja deles. Nunca contei isso p ninguém, pois tenho medo dos julgamentos. Senti inveja pq eram pessoas bem adaptadas a essa vida, felizes e eu não sou e nunca vou ser, então pq Deus escolheu eles? eu iria numa boa, p eles foi horrível... Dificil entender... no momento to desempregada já há 6 meses e me sinto horrível... eu sempre fui depressiva, desde os 17 anos, hoje to c 36 e a depressão veio c tudo. Espero que Deus me ilumine, de alguma forma. abraços

      Excluir
    2. Também tenho 50 anos. Todos vividos mediocremente. E a única coisa que espero é uma morte rápida como a de um infarto. Morte sem dor é quase impossível mesmo então nem tenho essa ilusão. Apesar de casos de relativo sucesso de pessoas que deram a volta por cima e saíra da depressão ou outros "transtornos da mente", na minha vivência é algo totalmente aleatório e não existe de fato receita. Você tenta , busca ajuda, técnicas milagrosas ou não, medicamentos e etc. Se der certo , que bom pra você. Se não ou abrevia a inutilidade de viver e esperar a tal morte ou não o faz e fica curtindo o dia a dia. Se tem dinheiro, ao menos não precisa se submeter à escravidão do trabalho e da convivência com pessoas que quase sempre não ajudam em nada mesmo que não atrapalhem em nada. Se não tem dinheiro resta a desgraça de ir todos os dias para o matadouro que apenas te suga sem matar de vez. Dia após dia, adoentado ou não, com receio de perder a merda que tem. Invejo os suicidas.

      Excluir
    3. "Mas enfim, o amor de quem quer que seja nao pode ser contestado, e deve haver pelo menos um que nos ame no universo, mesmo mortos em vida."

      é triste. Espero que tenha sorte e encontre o tal Deus para se sentir melhor. Lamentavelmente , de novo, isso é um tanto aleatório e vai depender como todo evento do tipo de uma série de variáveis que precisam estar equilibradas. Se der sorte talvez ainda volte aqui pregando as maravilhas que Deus faz. Sinceramente, espero que tenha essa sorte. Mas que é apenas sorte e aleatório , é. Mas afinal , o que tem a perder não é? E a vida nada mais é que uma eterna competição para ganhar alguma coisa por mais simples que seja. Deus está nessa lista.

      Excluir
  3. Acha sim. tem que achar um jeito de se amar.. tem que procurar ajuda, fazer terapia, tem que falar o que se sente. Fingir ser uma fortaleza é um tiro no pé

    ResponderExcluir
  4. Eu me sinto exatamente assim

    ResponderExcluir
  5. A. M. e demais companheiros, também passo pelas mesmas dores e já tive muita vontade de sumir para algum lugar em que eu pudesse recomeçar do zero... Além de ser muito medrosa, para piorar, teria que levar a mim mesma, o que não me adiantaria muito nessa tentativa da fuga da minha atual condição! Queria saber como vcs lidam com a solidão, o que fazem, com quem vivem etc. Me sinto muito sozinha, porque de fato vivo sozinha e não sou de sair, o que me causa desconforto, ainda mais lá para frente! Força a todos nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Na verdade nao ha muito a ser feito em relação aos que vivem por viver. Digo isso por experiência própria. Apenas se sobrevive e é horrível. Acordar todos os dias quando nao se tem vontade de viver. O momento que mais aguardo é poder estar só e ser eu mesma, ficar deitada, tomar calmante e por algumas horas poder escapar dessa triste realidade. Eu tenho uma filha fruto de um casamento frustrado e tem sido muito difícil. Não quero estragar a infância dela nem que tenha traumas então a trato com muito amor e finjo ser feliz e aparentar um otimismo que estou longe de sentir e é horrível! Gostaria de desaparecer, deixar de existir! Cansei de tudo e nada mais me traz alegria ou esperança. Boa sorte. Um abraço.

      Excluir
    2. gostaria de te ajudar me liga 11958640053

      Excluir
    3. Não há o que fazer. Quem não consegue abreviar sua existência inútil apenas vive cada dia desgradaçadamente e tentando não perturbar ninguém com essa desgraça. Isso requer um esforço extra pois se não tomar cuidado pode deixar a vida de quem está do lado uma desgraça também. Então é preciso tentar contornar as crises. Eu vivo com minha mulher - nunca tive filhos por não ter condições adequadas para criá-los - e sinto um medo terrível de minha condição afetá-la a ponto dela desistir e querer se separar. Por isso vivo tentando não trazê-la para o meu inferno. Nem sempre consigo, mas tento bravamente. Se ela me deixar não aguentaria. Só confio nela. E isso significaria que não haveria absolutamente mais nada a fazer. Nem mesmo esperar a morte chegar.

      Excluir
  6. Também sou assim, odeio trabalhar em coletividade, não me abro com ninguém, pq acho q ninguém vai me entender e sou fechada por causa da minha criação, sempre fiquei muito só, até pq não tenho irmãos, minha mãe trabalhava o dia inteiro (até hoje trabalha muito) meu pai é separado e não o vejo já vai fazer 2/3 anos, e cresci sozinha, não sou carinhosa com ninguém, "colegas", primos, mãe, somente com meu "namorado". Sou muito, mais muito fechada, aprendi a ser assim, e por mais que eu tente não consigo reverter isso. Não tenho muitos colegas, só alguns e sinto que não são verdadeiros, me sinto muito só é fracassada, sou insegura e sem esperança.

    ResponderExcluir
  7. Moça, você não é a única. Eu sei como é se sentir assim, mas sou muito jovem, o que dificulta mais ainda as coisas. Tenho uma vida toda pela frente, mas ultimamente ando pensando coisas negativas, assim como você, que estou no fundo do poço. Sempre me mostro despreocupada e feliz aos outros, mas ninguém sabe quem eu realmente sou. É deprimente, eu sei. Mas você não está sozinha. Melhoras pra você, do fundo do meu coração.

    ResponderExcluir
  8. Queria poder ajudar mais, eu estou indo mais pra baixo então, creio que eu seria apenas um fardo ( como todas as pessoas me vêem, um bosta inútil que não deveria nem estar vivo).

    ResponderExcluir
  9. Me sinto exatamente assim, o facto é que meu coração escureceu, minha vida tornou-se solitária e parece que Deus me abandonou de vez.
    Não é possível que minha vida seja só deceção, sem nenhuma realização …então, estou quase nos trinta e o que exatamente realizei, nada de nada.
    Estou ficando velha, meu tempo está esgotando, tem vez que parece que vou ficar esquizofrénica, pois a minha imaginação é a minha única saída, para esquecer da minha realidade dececionante.
    Meu coração ficou sombrio e meus pensamentos mórbidos, tento simplesmente manter o meu sorriso, disfarçar e integrar numa sociedade que não me acolhe…a arte do cinismo, mas se verdadeiramente, os olhos fossem o espelho da alma, provavelmente já teria sido banida da comunidade, porque na minha alma só corre calamidade e impiedade, o desejo insano de querer mal a quem me machuca.
    Mas por mais que eu deseja , o meu subconsciente desaprova tal ato…

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou apenas opinar aqui : Deus não abandonou você. Você sim, abandonou a Deus. Na minha opinião Deus não existe a não ser dentro da mente de cada um. Tal fenômeno da mente humana se manifesta ou não no indivíduo. Assim como o cérebro falha no funcionamento da complexa cadeia química e elétrica e alguns medicamentos conseguem "amenizar" essas falhas ou mesmo "curar"- mais raro. Deus está aí nessa complexa máquina que é a mente humana. Assim, quando você pensou que Deus a encontrou, foi apenas você que inseriu essa variável nesse processo cerebral resultando em diversos sentimentos. Por alguma razão essa variável ou esse componente "Deus" está desligado aí na sua mente. Se conseguir ligar de novo, aí pensará : Deus não me abandonou. Se não, é o contrário. Boa sorte.

      Excluir
  10. Amanhã é outro dia, e hoje vai ser "menos um". Putz! Ficou parecendo pensamento positivo. Desculpem, vamos dormir gente. Vai que aconteça um milagre e a gente acorda feliz. Um pouco de pretensão não faz mal pra ninguém. Sintam-se amados por mim. Eu adoro a honestidade de vocês. Beijos, muitos beijos!

    ResponderExcluir
  11. Só estou escrevendo esse comentário porque não tenho ninguém pra conversar. Voltei pra terapia esse mês, já fiz duas sessões e apesar de ter muitos dilemas na minha vida na hora eu não sinto tanta vontade de contar, não acho que são problemas pertinentes pra se tratar na terapia. Basicamente, tenho 21 anos e ainda sou sustentada pelos meus pais, estou me formando e não tenho a menor expectativa de trabalhar na área (já tive antes). Meus pais vivem falando que na minha idade já cuidavam da própria vida, mas os acho hipócritas, principalmente meu pai, porque a verdade é que eles não querem que eu tenha a vida que desejo... O casamento deles está uma merda já há alguns anos e isso torna todos os momentos em família tristes e depressivos. Mesmo assim, não quero ir embora, não tenho coragem porque não sei me virar e tenho vontade de vê-los, mesmo eles me fazendo muitíssimo mal. Não tenho amigos. Há alguns anos vivo me decepcionando com as pessoas com quem me identifico, e assim, fui perdendo meus amigos e camaradagem foi se perdendo também. Tanto que não tenho ninguém pra conversar essas coisas, me sinto invasiva e inoportuna. Eu costumava ser engraçada e me cuidar, mas agora me vejo como a pessoa mais feia e menos agradável. Vivem dizendo que sou grosseira. Acredito que a culpa em parte é porque desejo muitas coisas, algumas bem superficiais, que nunca poderei ter. Coisas como um corpo legal, um namorado bonito, momentos de alegria, viagens, coisas que custam dinheiro e como disse, ainda sou sustentada pelos meus pais. Não espero que ninguém leia esse comentário.. Mas caso alguém leia, gostaria de saber se gostaria de bater um papo com alguém, não sei se recebemos notificações a respeito das respostas nos comentários. A propósito, isso não é nem metade. Ainda existem muitos motivos, pra que eu queira morrer, embora, não tenha a menor coragem pra me auto-exterminar. Só queria saber o motivo de Deus ainda querer que eu esteja aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A quase um ano atrás eu estava com uma forte depressão.

      Cheguei a me cortar, com a esperança de que uma dor fisica retirasse a dor psicologica, mas não funcionou.

      Fiz algum tempo de terapia, troquei de emprego, parei a faculdade e recomecei praticamente tudo.

      Eu morava com meu irmão, e então voltei a morar com meus pais, achei um novo trabalho, ainda estou decidindo oque devo cursar. Mas, indo num ritmo de vida mais tranquilo para mim.

      Tenho 22 anos. Tenho um bom emprego e consigo viver tranquilamente se quiser. Mas sei que grandes mudanças podem me prejudicar de novo.

      Entendo oque sente, ou pelo menos, tenho ideia.

      Não estou 100%. Mas nao me corto mais.

      Se precisar conversar.
      Pode mandar um e-mail: lass.porto@gmail.com

      Nao passarei outros contatos por aqui, pq nunca se sabe qm podera entrar em contato.

      Espero que vc fique bem.

      Ass. Felipe

      Excluir
    2. Passo por algo parecido. Pode entrar em contato quando quiser, monicasibenik@gmail.com

      Excluir
  12. Pessoal o que acham de conversar só, pelo waths desabafar, vamos montar um grupo mandem os números quem quiser e a gente conversa, ouve um ao outro, é simples, talvez ajude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde!!!
      Fiquei impressionada ao perceber que tem tantas pessoas sofrendo e sem ninguém para simplesmente desabafar. O mais impressionante é que pessoas para magoar e criticar aparecem muitas mas pessoas para simplesmente nos ouvir quando precisamos sem julgamentos e sem interesses tem sido difícil!!! Tenho me sentido muito triste e sem esperanças além de ter problemas de auto estima (algo que sempre tive).
      Se alguém estiver sofrendo e precisar de um ouvido amigo estou a disposição... Sei como é horrível estar sofrendo e ter vergonha de falar dos problemas por medo do que os outros vão pensar.
      Segue meu e-mail: julianadias12@hotmail.com.

      Excluir
    2. Olá. Eu vejo que muitas pessoas aqui gostariam apenas de serem ouvidas, sem julgamentos ou preconceitos. Eu sugiro a Sociedade Amigos da Vida, que fica em Campinas, SP. É uma organização que faz um trabalho como o CVV. Você pode ligar a apenas conversar, sem dizer seu nome ou de onde você é, com a certeza que não será julgado. Anota o site: www.sociedadeamigosdavida.org.br.

      Fiquem bem.

      Excluir
  13. oi, me adicionem por aqui: https://www.facebook.com/pianiste.degoute por favor

    ResponderExcluir
  14. Olá...
    Estive lendo alguns artigos e comentários do site e tentando criar coragem pra escrever aqui.
    A verdade é que me sinto tão mal quanto muitos aqui. Minha vida está uma desgraça, tudo dando errado; na verdade, penso que fiz tudo errado desde meus 15 anos... Tenho 26 e completo 27 na próxima semana... Como é doloroso olhar para trás e ver q não sou nada. Toda a minha vida e eu não sou nada... Não tenho medo de morrer! Não tenho ninguém que dependa de mim, ao contrário, eu dependo da minha família... que vergonha, nunca trabalhei! Sou formada em direito e ainda tento passar na desgraça da OAB, perdi na última, mais uma vez. Ironicamente, também sou formada em psicologia, não consigo me ajudar. Nunca estive tão triste na minha vida! Me sinto fracassada, sou muito bonita - pelo menos é o que os outros dizem - mas me sinto um ogro, as pessoas tem inveja de mim - não sei de que, como já disse não tenho nada. Me sinto só, mesmo com tanta gente ao meu redor... sei que minha família me ama, mas muitas vezes penso que sou apenas conveniente para eles. Tenho muita vontade de ir embora, de abandonar tudo, de sumir no mundo, mas ainda não encontrei a maneira. Acho um tanto quanto engraçado quando nos diversos comentário as pessoas dizem para procurar Deus... ainda creio, mas estou perdendo a minha fé. Desde muito pequena era muito religiosa, ia à igreja, participava de grupos, enfim, era uma criança feliz, meus pais se separaram e eu dei graças à Deus, nunca sofri com isso. Daí eu fui crescendo e começando a errar na vida, nunca cuidei de mim, sempre coloquei os outros antes de mim. Desde que tinha 15 anos tomei responsabilidade de adulto, não tive adolescência, não tiver oportunidade de crescer como as outras pessoas; assim, nunca namorei, nunca me apeguei a ninguém, sempre fui muito fria, rígida, tive uma educação muito rígida... sempre tive pouquíssimos amigos, porém verdadeiros, mas mesmo assim não tenho coragem de falar com eles. Para o mundo eu sou perfeita! Feliz, bem sucedida, vive uma vida maravilhosa, enfim, totalmente o contrário da realidade do que sou, assim como no tema do artigo ninguém me conhece.

    ResponderExcluir
  15. continuação
    Vocês não sabem como dói na alma ter que sorrir quando por dentro estou num rio de lágrimas, no entanto já sei me controlar, ninguém jamais me vê chorando, sempre enxerguei como um sinal de fraqueza, de insegurança, de necessidade, mas sou muito orgulhosa e dificilmente peço ajuda, pois sei o que é não ser ajudado. Voltando à questão religiosa, minha mãe diz que eu deveria rezar mais, pois estou afastada de Deus... Pois bem, eu acho que Deus anda afastado de mim e com razão, no mundo existem pessoas mais necessitadas do que eu para que Ele ajude. Rezo todos os dias, frequento o Centro espírita, por muito tempo pedi para que Ele me levasse, tem dias como esse que eu só queria dormir e não acordar mais. Eu já não aguento mais, não quero seguir sobrevivendo, eu sei o quanto deve ser maravilhoso viver, mas sei também que sobreviver é um castigo, é muito sofrimento e eu já não aguento mais sofrer. Eu sei que todos temos problemas, minha família tem muitos problemas e todos eles superam... mas comigo, parece que quanto mais eu rezo mais desgraça, tristeza e sofrimento aparecem na minha vida. Eu só queria sumir... viver como as histórias das novelas mexicanas, as quais adoro assistir, é o meu momento de "felicidade", é quando eu esqueço do mundo por um momento e vivo pra mim, no entanto quando desperto, volta tudo e vejo que minha vida não está bem... Não sei o que fazer! Penso em retornar para terapia, mas perco a vontade... na verdade, já não tenho vontade de nada... já não aguento viver assim. Quero morrer, mas não tenho coragem de tirar minha vida, não sei por quê, mas acho q ainda tenho esperança. Não sei o que fazer! Meu Deus! Por que? Que tormenta.. meu coração dói de tanta tristeza e de tanto sofrer. O que eu fiz pra merecer tudo isso? Eu sempre tentei ser uma boa pessoa, não fiz nem faço mal a ninguém, ao contrário, eu deixo de me cuidar pra tratar dos outros. Não posso dizer que não tenho ninguém por mim, pq minha família sempre esteve comigo, mas ninguém sabe o que eu sinto de verdade. Para todos eu estou bem... sempre treinei sorrisos convincentes frente ao espelho e sei contornar bem as situações para que ninguém descubra. Não posso preocupá-los. A verdade é que já estou anestesiada... palavras não me machucam mais, perdi a sensibilidade, estou tão rígida quanto uma pedra, fria como neve... Já não aguento mais. Eu só queria sumir.
    Desculpem-me por um texto tão grande... Nem sei se alguém vai ler, mas precisava escrever, desabafar, aliviar meu coração que bate vívido sem eu querer...
    Ass.: Julliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Juliana, me identifiquei muito com seu relato. Tudo bem que em relação aos sentimentos de baixa auto estima, geralmente esse tipo de depoimento têm uma similitude grande, no entanto.
      com o seu caso, me identifiquei com a questão da formação universitária, a idade, o sentimento de que tomamos decisões erradas desde a adolescência..etc. Não sei se você volta nessa página pra ver se alguém emitiu alguma impressão sobre o que você escreveu, mas de qualquer maneira deixarei meu e-mail caso queira trocar ideias sobre a vida. Tina2789@yahoo.com.br. Abraço.

      Excluir
  16. Eu sei o quanto deve ser dificil pra voce , porque pra mim nunca foi facil conviver com essa dor da alma , na escola nunca tive muitos amigos , todos me rejeitavam , as vezes tinha alguns que so queriam pedir favores e depois nao me procuravam mais , teve um momento que me vi sozinha , e a pior dor e` olhar para os lados e ver as pessoas rindo ,conversando , se divertindo ..e eu apenas sozinha comigo mesma , me sentia tao mal eu chegava em casa e chorava todos os dias , mas pra piorar minha familia dizia que era frescura ,e ao inves de me apoiar ,me ignoravam e percebi que estava ainda mais sozinha , me trancava no quarto o dia inteiro chorando ,eu nao sabia o que fazer eu nao queria mais ir pra escola pra nao ter que sentir mais essa dor ,ja que em casa eu tambem tinha essa dor , eu me arrumava pra ir pra escola e nao entrava eu ficava sentada em um banco apenas com meus pensamentos ,esperava as horas passar e voltava pra casa e me trancava novamente no quarto . ate que chegou um momento que decidi parar de estudar , e a desculpa que dei para meus pais que eu iria trabalhar pra ajudar em casa , mas na verdade eu queria fugir de tudo . Era duro pra mim fingir que estava tudo bem em sair da escola e trabalhar ,mas minha familia nao entendia o que eu estava sentindo , tentei varias vezes falar com eles mas foi pior porque senti que nao era compreendida , escutava minha mae conversando com minhas tias e rindo , falando que era rebeldia , que eu era a ovelha negra da familia , que eu so queria chamar atencao. Quantas e quantas vezes pensei em morrer ... Acabei vendo uma oportunidade de ir trabalhar nao em outra cidade ,mas em outro pai`s . Achei que isso resolverei meus problemas e teria uma nova chance de recomeco , puro engano , eu ja estava aqui precisava trabalhar para me manter , e me vi no mesmo circulo de rejeicao e sofrimento , perdi as contas de quantos trabalhos eu tive , e de quanto tempo fiquei parada em casa . Nesse tempo tive altos e baixos , nos momento que eu estava bem que era tao rapido e poucos eu conheci meu atual marido , mas ele me viu nesse momento que eu estava bem , mas mesmo assim casamos e tive um casal de filhos , achei tambem que o que faltava pra mim era construir uma familia assim eu seria feliz , mais uma vez me enganei .... e hoje me vejo assim como eu era no tempo de escola sozinha , triste e sem amigos . O pior e` ver o olhar da minha familia com pena de mim , decepcionados ..e hoje estou ha um ano desempregada , tenho medo ,panico ,pavor de sair de casa , qualquer comentario que me fazem , sinto como se estivessem me jogando pedras . ninguem sabe o que passei e passo , ninguem sabe o que sinto , mas mesmo assim me julgam ... com frases tipo voce ainda nao ta trabalhando , nossa voce ja saiu do emprego , voce ainda ta em casa sem fazer nada , nossa como voce engordou , nossa eu te entendo sei que voce e` problematica...enfim criticas atras de criticas . E isso doi tanto , me faz sentir uma pessoa inutil , uma pessoa que nao serve pra nada , um lixo ... E ainda continuo aqui vivendo ,ou melhor esperando que o tempo passe . Nossa acabei falando muito de mim ... mas o que eu quero te dizer e` que pra onde quer que a gente va , nossos problemas sempre estaram dentro de nos , depende de como a gente reage e lida com nossas dores, mas enquanto houver esperanca temos que acreditar e seguir em frente , porque todos nos somos diferentes e espero que voce consiga curar essa dor e fazer diferente do que eu fiz ..e ser feliz ...

    ResponderExcluir
  17. O único problema de fugir pra outro estado, país seja lá pra onde é ter que levar o que menos queremos, nós mesmos.

    ResponderExcluir
  18. sou exatamente como você, não é que não queira falar o que sinto ou como penso.. mas ninguem realmente tem interesse. ninguem precisa escutar, eu não quero que sintam pena, não quero que se afastem. as vezes eu sinto que tenho a força de toda a humanidade atras de mim e que eu não preciso de nada nem ninguem. as vezes me sinto mais fracassado que os "dias fortes" e só quero me apagar como uma nuvem se dissipando sol o brilho do sol em um intenso céu azul.

    ResponderExcluir
  19. Olá, estive lendo alguns comentários, e, são fortes.
    É triste pensar que tem tanta gente precisando de ajuda e que tem pouquíssimas realmente dispostas a ajudar.
    Não quero julgar vcs, pq eu entendo como se sentem, na verdade quero me dispor a ajudá-los, posso não ter o melhor conselho, não ser a melhor pessoa para tal coisa, mas quero de verdade ajuda-los.
    Tenho 18 anos, e nem tantas experiências assim, mas, vamos la.
    Apesar de não conhecer ninguém, eu acredito que vcs podem dar a volta por cima, vou deixar aqui meu numero, caso queiram conversar, me chamo Adrielly.
    (92) 993168039

    ResponderExcluir
  20. Não sei nem se alguém irá ler isso antes que eu realmente tome a decisão que tá pesando no meu coração. Tenho 39 anos, casado, pai de 3 filhos, 1 menina de 19, um menino de 13 e uma menina de 8. Durante mto tempo, sonhei em ser alguém na vida, alguém respeitado e um pai que conseguisse realizar os sonhos dos filhos e da minha esposa. Estudei depois dos 30 pq antes não tinha condições, lutei mto, também errei mto, mas nunca deixei de dar o possível e o impossível para mh família. Mas nunca, desde criança, nunca fui feliz, sempre fui humilhado na escola, não tinha amigos, era motivo de zombaria pelas minhas roupas simples, pelo meu jeito pobre, tiravam sarro em todo o lugar, tive poucas namoradas e todas elas me deixaram e me trocaram por um cara popular, amigos nunca tive, sempre sozinho, na adolescência nem saia muito pq não tinha com quem sair, ai comecei a namorar e para não perdê-la, acabou ficando grávida e eu assumi e casamos. Foi mto dificil mas eu tinha um emprego e conseguia com mto esforço viver, mas acontece q depois de ter alcançado o sucesso profissional, em um ano e meio minha vida desmoronou, meu chefe transformou minha vida em um inferno nos ultimos meses até que me mandou embora no ínicio de agosto. Minha vida virou, da noite pro dia tudo escureceu de vez, nao tenho mais esperanças, já tentei de tudo, entreguei em um mes mais de 300 curriculos, bati na porta de todas as empresas possíveis, cheguei a viajar de moto emprestada mais de 400 km sem parar para almoçar ou ir ao banheiro, comendo bolacha maizena e tomando água nas portarias das empresas, sabe, me humilhando mesmo para ver se consiguia um trabalho e minha esposa não percebe isso, parece que eu tenho culpa, aliás, joga de maneira sutil na minha cara que sou culpado. Em 2010 tentei suicidio pela primeira vez e nao funcionou, mas hoje, exatamente 5 anos após, nao sei se vou conseguir me controlar, a vontade de por um fim na minha vida está mto grande, tenho chumbinho em casa e um monte de medicamentos, preciso muito dar um fim, nao tenho amigos, nao tenho irmãos, um irmão tentou abusar da minha filha qdo ela tinha 10 anos e para nao mata-lo e preservar meus pais, nos afastamos, mas a vontade era mata-lo, o outro irmão é um esquerdopata que só pensa no umbigo. Frequento a igreja, faço parte de um grupo de oraçoes e trabalho rezando pelas pessoas, sabe, peço à Deus por tanta gente, sei que não é justo cobrar de Deus, por isso, para tirar o fardo das costas da minha familia, para que eles possam seguir o caminho sem uma pessoa que não tem forças nem para sair do quarto ou que explode por tudo. Queria alguém para conversar, mas acho q ñ vai ter tempo. Obrigado pelo menos por agora estarem lendo, eu só queria ser feliz, juro, queria seguir minha profissão, com paz no coração, continuar ajudando a minha comunidade, ser um bom pai que pode sair jantar com seus filhos no fds ou levar a esposa para passear ou ter uma casa, pq nem casa eu tenho, a casa q eu moro é emprestada, o carro q eu tenho é financiado, enfim, não sou e não tenho nada. Para que continuar vivendo assim, nessa escuridão, nessa solidão que ninguém entende?
    Não quero fazer apologia ao suicidio, mas foi a única forma q encontrei de ir embora.

    covarde? posso até ser, mas tem muito mais culpados nessa história do que eu apenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, te entendo e sendo homem a cobrança é maior no sentido do sustento da casa e etc.
      Onde vc ta hj?
      Tbm tenho tido pensamentos não mto legais, mas pensar nas poucas pessoas que sentiriam minha falta e sofreriam se eu me fosse, faz com que eu consigo segurar mais um dia, mais uma semana..recentemente tbm fiquei desempregada e então ta td ruim, td mesmo...psiquiatra me receitou rivo e wellbutrim...se melhorei não sei...mas ainda estou aqui neh..

      VC TAE?? VC TA ONDE?

      Excluir
  21. se alguem quiser conversar alineoliveiraed@hotmail.com

    ResponderExcluir
  22. Tudo oque escreveu descreve minha vida, com excessão de não querer viver. As vezes penso em não existir, ou sumir, evaporar. Mas não teria coragem pra me suicidar. Sou muito covarde pra isso. Por isso fico aqui....(como diria Raul Seixas ) Deitada nesse apartamento, com a boca escancarada cheia de dentes, esperando a morte chegar. Sem vontade nenhuma de interagir, nem sei como tive animo pra escrever esse comentário. Só fico olhando, lendo, assistindo. Não tenho vontade de ver gente nem pela internet. Não tenho vontade de atender telefone, porta , email. Queria que tudo acabasse como num passe de mágica. Perdi 2 empregos também no ultimo ano. No momento estou desempregada. E arrasada, fracassada. Me sentindo a pior culpada do mundo.A culpa da perda de tudo é sempre minha. Só faço coisas e escolhas erradas. Quero sumir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua história é um tanto parecida com a minha em alguns aspectos. Apenas não me formei mesmo depois de velho. Não achava que valesse a pena. E como sabia que sem formação teria uma vida medíocre então não pensei em ter filhos. Sou casado com uma mulher que também não quis filhos e tem sua profissão , sempre trabalhou. Quanto a pensar em suicídio : Não existe essa de covardia não. Dizem isso para tentar de algum modo esconder os grandes medrosos que são. Eu tenho medo da morte mas jamais diria que um suicida é covarde. Cada um sabe o que passa. Só não mate sua mulher ou seus filhos como tantos fazem. Se sua mulher não está te ajudando e ainda te faz sentir culpado é óbvio que conviver com isso só vai aumentar sua dor. Eu tenho 50 anos e nada tenho a conquistar ou esperar senão a continuidade da minha vida medíocre , financeiramente , etc. Só não abrevio a existência por medo mesmo.Além de tudo tenho que conviver com essa covardia.

      Excluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

 
Copyright © QUERO MORRER. . OddThemes