Recentes :

DEPRESSÃO AFETA DOIS MILHÕES DE PORTUGUESES



No ano passado, em Portugal, foram vendidas mais de 20 mil embalagens de anti depressivos por dia que dá um total de oito milhões de embalagens por ano. O número é revelado pela ordem dos psicólogos que adianta ainda que cerca de 2 milhões de portugueses, 17% da população, sofrem de algum tipo de depressão ao longa da vida.

* * *
Dois terços das pessoas que tomam antidepressivos não têm depressão


Por outro lado, um estudo norte-americano concluiu que 69% das pessoas medicadas com o antidepressivo mais prescrito não sofrem de depressão.

A equipa de investigadores descobriu que muitos médicos não usam os critérios oficiais para prescrever os medicamentos: além dos 69% que tomam antidepressivos sem sintomas correspondentes aos critérios de uma depressão clínica, outros 38% não sofriam de qualquer outro problema mental, como transtorno obsessivo-compulsivo, pânico ou ansiedade.

Para esta pesquisa foram avaliadas pessoas que tomavam inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRI), o medicamento antidepressivo mais prescrito para tratar depressão e outras doenças psiquiátricas por ter menos efeitos secundários comparando com outro tipo de antidepressivos.

Desde 1998 que a prescrição de antidepressivos triplicou nos países mais ricos do mundo segundo um estudo da Organização para a Cooperação Económica e Desenvolvimento (OCDE). A Islândia é o país com maior número de medicamentos prescritos, seguindo-se Austrália, Canadá, Dinamarca, Suécia e Portugal.
Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.