Recentes :

QUEM FICA QUER APENAS SABER A RESPOSTA

Quem critica, nunca passou por isso. Dói demais perder quem amamos por suicídio. não passamos sequer um dia de nossas vidas sem pensar no ente querido, e na dor que ele sofreu no ato do suicídio. A família é quem mais sofre, e temos que trabalhar o perdão diário. Aprender a nos perdoar e perdoar o suicida, é a tarefa mais difícil de nossas vidas. Hoje tenho uma filha órfã que tenta entender o que levou o pai a tirar a vida. (Anônima - 02/06/2012)

* * *

Acredito que o espírito das pessoas refletem suas experiências boas e más desde a infância. Meu pai abandonou a mim e meus irmãos ainda crianças. Minha mãe nos tratou com dureza e palavras tão pesadas que me doem até hoje lembrá-las. Eu tentei me matar aos 11 anos de idade e até hoje, aos 47 anos, eu ainda sinto vontade de morrer. Só me seguram nesse mundo, a minha esposa e o meu filho pequeno. (Anônimo - 25/06/2012)

* * *

Triste. Hoje fez 1 ano que meu namorado se matou. É horrível conviver com isso porque nós, os parceiros, ficamos com a culpa, tentando descobrir o motivo... se fizemos algo errado, se foi algo que falamos. Hoje eu não sinto culpa mais por isso, mas sinto exatamente o que essa pessoa passa, em alguns momentos eu penso se ele tivesse aqui o que estaria fazendo agora, como seriam as coisas se ele não tivesse se matado. O meu ex não deixou sequer um TCHAU escrito, apenas se matou. E quem fica sempre quer saber a resposta. Creio que isso é o que mais atormenta. (Anônima)

* * *

Quero muito ajudar a minha irmã mas ela não deixa ninguém ajudar, não aceita que tem uma depressão e está a destruir a minha vida e da nossa mãe. Tivemos uma infância e adolescência muito difícil, em casa vivíamos todos os dias um clima de terror de violência doméstica e abusos sexuais cometidos pelo nosso pai que ainda hoje vive conosco. Na escola éramos muito gozadas por não sermos bonitinhas. Eu fui ultrapassando estes problemas saindo e convivendo mais mas a minha irmã foi por outro caminho, escolheu fechar-se em casa,só sai pra trabalhar, é anti social,não tem amigos, nunca teve um namorado,não deixa ninguém aproximar-s dela, como está revoltada com a vida descarrega tudo em cima de mim e da minha mãe e não tem noção do quanto nos magoa. Eu quero tanto ajuda-la mas não sei como, não lhe posso dizer nada que ela começa a chorar como uma criança. Não sei o que vai ser do futuro dela, tem 30 anos e não conhece a vida fora da porta d casa. Eu queria seguir a minha vida e viver com o meu namorado mas nunca o vou poder fazer porque sinto-m responsável por ela, se alguma coisa lhe acontecer eu nunca me vou perdoar, além disso não quero deixar a minha mãe sozinha com ela porque também já sofreu tanto! O que hei de fazer pra ajudar a minha irmã? (Anônima)

Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.