Recentes :

CURTA-METRAGEM FALA SOBRE DORES DA DEPRESSÃO E SUICÍDIO

O tema delicado (depressão e suicídio) marcou a cidade de Campo Grande (MS) este ano, mas desde 2014 o diretor Roberto Leite trabalha no filme “Cortes”, um curta-metragem que trata de uma questão tabu, o suicídio.

Produzido pela Zion Filmes, de forma independente, o curta conta em 27 minutos a história de Jade, interpretada pela atriz Camila Schneider. Depois de perder o marido, ela redescobre a força da depressão que a acompanha desde criança.

A dor exagerada faz com que a jovem inicie um processo de despedida, gravando vídeo onde tenta explicar a decisão de se suicidar. O ator Filipi Silveira é Leo, amigo de infância que, percebendo a gravidade da situação, tenta fazer Jade mudar de ideia.

A proposta é mostrar que a vida é feita de cortes e cicatrizes. "Depressão não é frescura, é doença. E é essa a reflexão que queremos deixar ao público. Basta que procuremos o contato, a conversa e, dessa forma, esta situação poderá deixar de ser comum. Queremos reforçar também o alerta para a necessidade imediata de políticas públicas mais efetivas no sentido de identificar e tratar as vítimas da depressão", argumenta o diretor.

O diretor Roberto Leite ficou conhecido ao participar do Festival de Cannes, com o curta-metragem "O Florista".

"Cortes" também já fez sua estreia internacional em maio, no Festival de Miami, nos EUA, e está inscrito em outros 15 festivais. Veja o trailer a seguir.


Compartilhe no Google Plus

Nota : Editor

Volte sempre.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Eu tenho 37 anos, passei a vida sendo julgada pelos outros, uma vida de bulling, sempre apanhava na escola, era perseguida,e muitas pessoas tentaram me machucar, na adolecencia nao foi diferente, apelidos pejorativos, e um coracao partido, fui estuprada dentro de minha casa por um aproveitador, tentei dar a volta por cima, tentei me matar sem sucesso. Estudei tive uma boa carreira nunca fui feliz, tive relacionamentos que so queriam sexo, e eu so queria carinho e atencao. A familia sempre foi um problema, pai bebado e minha mae tadinha, se esforcando para fazer algo que ia alem de sua capacidade e compreensao. Meu irmao foi enganado, e por que nao dizer abusado, caiu na depressao, foi para as drogas e dai para a prisao. Entao eu me pergunto, com tanta desgraça, por que Deus nao nos tira a vida, ja nao tem mais sentido, nao temos futuro, a unica coisa que temos é a solidao, falta de amor e compreencao, nossas almas mereciam um pouco mais de paz e nao de julgamentos....

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Quero Morrer é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.